Estudantes protestam em frente à Câmara dos Deputados contra reforma do ensino médio

Portando faixas e cartazes, entre os quais se lia: “Essa reforma não é nossa”, “Estudantes contra o desmonte da educação pública”, cerca de 100 alunos de várias escolas do DF protestaram na manhã de sexta-feira (7/10), em frente à Câmara dos Deputados, contra a Medida Provisória que reformula o currículo do ensino médio.

Ao Blog do Amarildo, a estudante de Sociologia da UnB (Universidade de Brasília), Isabela

Coelho Araújo, disse que pretende ser professora e é contra totalmente a essa reforma.

“Estou acompanhando o ato”, pois futuramente estarei envolvida com o ensino e não quero fazer parte de uma geração que foi ensinada a não pensar, a não ter uma postura crítica, pois é isso que vai acontecer por causa da retirada de disciplinas, tornando-as optativas, tirando dos alunos a capacidade de ter pensamento crítico, enfim, gerando uma juventude que não sabe pensar. Isso é uma forma também de criar mãos de obra baratas”, cutucou ela.

A MP, que estabelece a partir de 2017 mais horas de aulas e menos disciplinas, com metade do curso montado pelo aluno, é a maior mudança da educação brasileira em 20 anos, desde a criação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, ao discursar afirmou que há uma “falência do atual ensino médio”. Segundo ele, essa urgência justifica a necessidade de uma Medida Provisória. “O novo ensino médio tem como propósito de um lado a ampliação da carga horária gradual e uma política de fomento à implantação de escolas em tempo integral”, afirmou.

PUBLICIDADE

traira-julho-1

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*