ÁGUAS LINDAS – Secretária de Assistência Social de Águas Lindas fala sobre a importância de atividades sociais para a terceira idade

Em sua página nas redes sociais, a secretária de Assistência Social e Cidadania de Águas Lindas de Goiás, Aleandra Sousa, falou sobre o projeto do governo federal, o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV), desenvolvido por sua pasta e voltado para o público da terceira idade.

O SCFV é um programa que realiza atendimentos em grupo. São atividades artísticas, culturais, de lazer e esportivas, dentre outras, de acordo com a idade dos usuários. “É uma forma de intervenção social planejada que cria situações desafiadoras, estimula e orienta os usuários na construção e reconstrução de suas histórias e vivências individuais, coletivas e familiares”, garante o governo federal.

Pelo fato do programa realizar atendimentos em grupo, seu grande objetivo é fazer com que a vida social dos cidadãos tenha também um caráter de coletividade. Desta forma, ele acaba sendo uma ferramenta para a transformação cidadã do indivíduo.

O público assistido pelo SCFV são Crianças, de acordo com o governo federal, crianças de até 6 anos; crianças e adolescentes de 6 a 15 anos; adolescentes de 15 a 17 anos; jovens de 18 a 29 anos; adultos de 30 a 59 anos; e pessoas idosas. No caso de Águas Lindas, os participantes da terceira idade somam o maior número de participantes do programa.

“O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) para idosos é um exemplo de vida para todos nós”, escreveu Aleandra Sousa em postagem no Facebook.

Nas fotos publicadas na rede social pela secretária, é nítido o grande número de atendidos pelo programa. Num país, cuja população de idosos, segundo o IBGE, chega a 26 milhões de pessoas acima dos 60 anos, executar o SCFV nas cidades brasileiras passou a estar relacionado com o bem-estar da população. Para se ter uma ideia, o aumento do número de idosos no país é tão sério, que o mesmo IBGE, diz que, em 2027 a parcela da população acima de 60 anos dobrará, chegando aos 37 milhões, de acordo com projeções do órgão.

A secretária Aleandra diz confiar e acreditar na capacidade dos “jovens da terceira idade”. Segundo a secretária, o SCFV é uma forma de possibilitar a interação social, além de ser um fator de proteção no envelhecimento ativo e saudável e deve fazer parte do nosso curso de vida.

“A alegria e integração do nosso público da terceira Idade é empolgante e toda vez que eu visito a unidade e participo de suas atividades eu saio de lá muito feliz, tamanha o carinho e alegria de cada um”, afirma Aleandra.

 

Fonte e foto: AMAB Assessoria de Comunicação

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*