Após atentado em São Paulo, Ibaneis quer urgência para instalação de novas escolas militarizadas no DF

Com o atentado recente na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), acendeu o sinal de alerta na Educação do Distrito Federal. As escolas do DF já começam a se equipar para reforçar a segurança como forma de se prevenir de ações violentas. Segundo a Secretaria de Educação do DF, já existem novos projetos em desenvolvimento para serem implementados nas instituições da rede oficial de ensino.

As quatro escolas que saíram na frente nesse quesito, como as dos centros educacionais 3, em Sobradinho; 1 , da Estrutural; 308, do Recanto das Emas; e 7, da Ceilândia, já testam, na prática, o seu sistema disciplinar, cuidando do controle dos alunos dentro espaço escolar. Por enquanto, segundo a secretaria, como só se passou um mês da implantação do projeto, ainda não há um levantamento numérico  dos resultados, que mostre a redução da violência.

A previsão do governo é de que até o final do primeiro semestre de 2019 mais 16 escolas estejam adotando o novo modelo. A seleção dessas instituições ainda está sendo feita. Cerca de R$ 200 mil foram destinados para a implantação do projeto em cada escola, bancados pela Secretaria de Segurança Pública do DF.

A secretaria de Educação informou  que o projeto Escolas em Paz já está em andamento e por meio do qual um grupo de trabalho mapeia situações de violência física e psicológica no ambiente escolar, visando subsidiar novas ações. Além disso, a PM também tem um protocolo de ações envolvendo o Batalhão Escolar. Quando acionado, também pode deflagrar a Operação Gerente, que inclui até um negociador em situações que envolvam reféns.

CED o1 da Estrutural é exemplo de uma escola que está mais segura após militarização

Escola militarizada como exemplo

Cerca de dois meses, a reportagem do Blog do Amarildo esteve no Centro Educacional 1 da Estrutural, que ainda é vinculado à Coordenadoria Regional de Ensino do Guará, e teve a oportunidade de acompanhar um pouco da mudança de rotina da escola com a presença de PMs coordenando a  circulação dos estudantes. Na entrada, quando em formatura se dirigem de forma organizada às suas salas, bem como da volta do recreio.

A direção da escola monitora, juntamente com os militares, o controle da assiduidade dos estudantes. Se estão frequentando normalmente às aulas e informando aos pais ou responsáveis por cada aluno sobre a conduta deles.

Na ocasião, a reportagem ouvir alguns pais de alunos e estes prontamente elogiaram a nova medida, que para eles veio em boa hora, pois a segurança, segundo eles, é fundamental para que a gestão escolar se transcorra com eficácia.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*