Após depoimento de jornalista, lideranças e moradores do Guará saem em defesa da construção do novo hospital

Por Amarildo Castro – Não tardou, poucas horas após depoimento da jornalista Zuleika Lopes, elogiando a Rede Pública de Saúde do DF e apoiando a construção de um novo hospital no Guará, as redes sociais ligadas à cidade foram bombardeadas com depoimentos favoráveis à construção da obra, que ficará em área lindeira ao Parque Ezechias Heringer, na região onde hoje é o Posto de Saúde 02 da QE 17. O projeto recebe o apoio do distrital Rodrigo Delmasso (PRB), com previsão de investimentos na ordem de 200 milhões de reais.

No domingo (3), um dos grupos de WhatsApp do Guará, o Confraria, um debate entre os integrantes chegou a durar cerca de 15 horas, com ‘ânimos’ acirrados entre alguns integrantes. Na data, Delmasso chegou a participar do debate, e teve paciência para responder com classe algumas palavras não muito amigáveis proferidas por um dos integrantes.

Na segunda-feira (4), foi a vez da jornalista Zuleika Lopes dar um longo depoimento ao Blog do Amarildo, elogiando a Rede Pública de Saúde e se pronunciando favorável à construção do novo hospital.

Para Delmasso, atual hospital não comporta reforma

Em questão de minutos a reportagem já circulava em muitas redes sociais e sites de notícias, inclusive ao correiodesantamaria.com.br, um dos veículos comunitários mais acessados do DF.

Mas a repercussão maior veio novamente nas redes sociais. Por meio delas, várias lideranças do Guará e até mesmo de fora novamente se pronunciaram em favor da obra.

“Nossa luta pela construção desse hospital não é de hoje. Nossa cidade merece um hospital público digno. Sabemos que o governador Roriz construiu o atual só para ´quebrar o galho´. Tanto que deixou área reservada para isso e para a construção de nossa Regional de Ensino”, disse a prefeita comunitária da QE 46, Célia Caixeta no grupo de WhatsApp Colung.

Caixeta foi além: “Não podemos cruzar os braços. Muitos criticam pela falta do que fazer e por gostar de polemizar tudo, vamos na fé e acreditar. O deputado Delmasso e o senador Izalci, com certeza, estão levantando essa bandeira com afinco”, analisou.

Já a líder comunitária da QI 22 do Guará e vice-diretora do Centro de Ensino especial 01, do Guará I, Gicileide Oliveira disse que “o ser humano busca muitos questionamentos negativos mesmo sabendo da necessidade da construção do hospital. Essa obra será mais uma referência para o Guará. Devíamos ficarmos orgulhosos e Izalci, assim como Delmasso e governador têm o meu apoio e luta para que esse projeto siga em frente”, escreveu em uma rede social.

Já o ex-administrador do Guará, Joel Rodrigues afirmou que a construção de um novo hospital para o Guará é bem-vinda, pois é uma luta da comunidade há algum tempo. “O que é importante no momento é priorizar o atual Hospital do Guará, em termos de remédios, médicos e boa parte dos funcionários que nos foi tirado e transferido para o Hospital de Base, para priorizar o então Instituto Hospital de Base, projeto do governo passado. Se for reposto o que foi tirado nos últimos anos já seria um grande avanço.  O atual Hospital do Guará tem uma folha de bons serviços prestados para a comunidade, que foi minguando ao longo do tempo.  Minha mãe, por exemplo foi muito bem tratada lá, pelos antigos funcionários”, comentou.

Ele ainda falou dos debates nas redes sociais: “As discussões nos grupos são previsíveis, o que não desmerece as pendengas. O objetivo dos debates deve ser o melhor para a comunidade, mas sem excessos e com civilidade”, disse.

O ex-conselheiro de Saúde, Luiz Antônio Vilas também comentou o tema: “Quanto a construção do novo Hospital Regional do Guará, de média complexidade, é uma reivindicação antiga, já debatida exaustivamente em tempo pretérito no Conselho Regional de Saúde do Guará do qual fiz parte como conselheiro. Inclusive já levado por diversas vezes a SES/DF. Existe massa populacional que justifica a edificação deste equipamento público, que atenderá todas as regiões administrativas adjacentes a do Guará”, frisou.

Vilas ainda aproveitou para falar que a área disponível é de 20 mil metros quadrados, e que todo acervo documental desta área, com sua destinação talvez ainda esteja no Conselho Regional de Saúde do Guará. “Esta área começa ao lado do SESI e vai até próximo ao CAPS, Administração do Guará e Centro de Saúde número 2 do Guará, margeando pela avenida do contorno do Guará II, que é de fácil acessibilidade”, encerrou.

O jornalista Alcir de Souza, que está à frente do Jornal do Guará também deu sua opinião: “O novo hospital vai atender a chamada Região Centro Sul, formada por Guará (incluindo Sof Sul), Candagolândia, Núcleo Bandeirante, Riacho Fundo, o que corresponde a mais de 350 mil habitantes.  É mais que justificado e urgente. E o mérito deve ser creditado ao deputado Rodrigo Delmasso, que tem se empenhado e usado todo o seu prestígio como deputado e vice-presidente da Câmara Legislativa para viabilizá-lo”, falou à reportagem.

No grupo Amigos do Ribeiro, Ari Vieira, também morador do Guará elogiou a iniciativa de Roriz, quando destinou a área para o novo Hospital do Guará, em 1993. À época com Heleno Carvalho na administração e Zé Orlando na chefia de gabinete.

Situação após polêmica em grupo

Dois dias após o debate de domingo (3) no grupo Confraria Guará, quando dois integrantes criticaram a interferência do deputado Delmasso na obra, nenhuma outra liderança local se pronunciou contra a construção do hospital ou criticou o deputado. Ao contrário, além das lideranças citadas nesta reportagem, várias outras ainda escreveram nas redes sociais mensagens de apoio ao deputado e se mostraram favoráveis à construção.

O Blog do Amarildo, assim como o Jornal Guará Hoje/Cidades acompanharão a partir de agora a situação de perto, inclusive nas redes sociais, e sempre reportará as novidades sobre o projeto.

 

 

 

 

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*