Após ‘fracasso’ no primeiro, Caesb anuncia novo edital para captar água do volume morto do Descoberto 

O pregão eletrônico de contratação da empresa responsável pela obra que permitirá o uso do volume morto do reservatório do Descoberto – principal de Brasília – “fracassou”, segundo informou a Companhia de Saneamento do Distrito Federal (Caesb). Desde segunda-feira (8), quando a licitação foi lançada, duas construtoras apresentaram propostas para fazer a intervenção na barragem.

As empresas que participaram ofereceram lances de R$ 870 mil e de R$ 500 mil. A que apresentou o valor mais baixo foi desabilitada por critérios técnicos. A segunda, que também ofereceu um preço acima do esperado, não aceitou reduzir o preço cobrado e foi alijada do certame.

De acordo com a Caesb, o resultado do pregão deverá ser publicado no Diário Oficial do DF na próxima sexta (12). Depois disso, a companhia anunciará um novo pregão.

A previsão da Caesb é gastar R$ 494,5 mil na construção de uma tubulação especial – necessária para retirar a água da bacia – e na realização de testes. A quantia empregada vem da tarifa de contingência, aplicada em 2017 nas contas de água dos moradores do DF.

No último domingo, a Caesb havia dito que esperava “concluir o serviço em maio de 2018″ e que o aproveitamento do volume morto seria feito apenas em caso de necessidade.

O órgão também informou que a água do volume morto não será distribuída de forma bruta, e que tem “tecnologia e capacidade para tratar” a água coletada das partes mais profundas do reservatório. Em geral, essa água tem maior índice de contaminação e sujeira porque os metais pesados e o entulho, por exemplo, tendem a ir para o fundo da água.

A Caesb explicou que a purificação desse recurso ocorrerá da mesma forma como é feito, atualmente, na Estação de Tratamento de Água do Descoberto. Hoje, a companhia faz análises operacionais de hora em hora para controlar os parâmetros e “ter absoluta segurança da qualidade da água a ser distribuída à população”. As normas do Ministério da Saúde preveem que essas análises sejam realizadas de duas em duas horas.

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*