Blocos de rua se organizam para que agremiações desfilem dois dias em 2020

Bloco dos Raparigueiros em frente ao Mané Garrincha no carnaval de 2019: empenho pelo bom carnaval

A principal bandeira da Liga dos Blocos Tradicionais de Brasília para os carnavais vindouros, a partir de 2020, é de que sejam disponibilizados dois dias do período carnavalesco, de forma alternada, para o desfile dos blocos de rua, como acontecia antigamente, mas que no ano passado não aconteceu por falta de recursos. Por conta disso, o famoso Galinho de Brasília preferiu ficar de fora da festa deste ano, mas a expectativa é que volte a desfilar em 2020 e em dois dias, como antes.

A Liga, além do Galinho de Brasília, reúne ainda Pacotão, Mamãe Taguá, Asé Dudu, O Menino da Ceilândia, Bloco dos Raparigueiros, Baratona e Baratinha.  Essas agremiações têm sido responsáveis pelo sucesso da folia nas ruas de Brasília.

Reunião entre a Liga dos Blocos Tradicionais de Brasília e integrantes do governo para definir metas do carnaval 2020: boas expectativas

O carro chefe das propostas do presidente da Liga dos Blocos Tradicionais de Brasília, Paulo Henrique de Oliveira, é de que a partir do próximo carnaval as agremiações disponham desses dois dias alternados para que possam atrair cada vez mais foliões, não só do Distrito Federal, mas dos quatro cantos do DF, incluindo o entorno. “Nos últimos anos, nós temos feito o desfile no peito e na raça, mesmo porque gostamos de fazer carnaval e Brasília merece”, diz, acrescentando que é graças à luta de todos os envolvidos em fazer o carnaval que as conquistas foram alcançadas; “por isso não dividimos com ninguém”.

Oliveira diz ainda que tem recebido por parte do Governo Ibaneis boa receptividade. “Tudo indica que as nossas aspirações sejam concretizadas. O próximo carnaval coincidirá com os 60 anos de Brasília e esperamos que possamos atrair um público de 2 milhões. Carnaval dá lucro, sabemos bem, pois não é à toa que cerca de 300 ambulantes, cuja associação congrega mais de 2 mil filiados,  disputam os espaços nas ruas do DF. Então, queremos fazer no ano que vem o melhor carnaval do país, com a volta do Galinho também para animar a maior festa popular, não só do DF, mas de todo o  do Brasíl”.

Ouvir Carnaval

Em junho passado, durante o seminário “Ouvir Carnaval”, reunindo representantes do governo e sociedade civil para discutir o próximo carnaval, o subsecretário de Difusão e Diversidade Cultural (SDOC), Pedro Paulo de Oliveira, destacou a importância dos blocos tradicionais e alternativos  que foram destaque  no último carnaval, parabenizando o sucesso que foram os festejos  e reafirmou que a iniciativa de desburocratizar as linhas de fomento continua sendo um ponto chave para a promoção de um melhor carnaval.

De acordo com o responsável pela SDDC, neste primeiro momento, os questionamentos feitos durante o debate foram registrados e será agendada uma nova data para a apresentação dos dados estatísticos de cada setor do governo e agentes culturais e, de fato, iniciar o planejamento do carnaval de 2020.

O subsecretário acrescentou, na época, a importância de debater também sobre os blocos infantis e a necessidade de retomar o trabalho de blocos tradicionais da cidade como o “Galinho de Brasília”.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*