Câmara de Valparaíso rejeita pedido do PSol para abertura de CPI contra prefeito Pábio Mossoró

Em depoimento ao Blog do Amarildo chefe do Executivo se defende e diz que ação é de grupo com interesses políticos

Por Amarildo Castro – Foi bastante movimentada a sessão ordinária da Câmara Municipal de Valparaíso de Goiás nesta sexta-feira (16). No evento, o PSol, um dos partidos de oposição à atual gestão na prefeitura da cidade fez requerimento para que os vereadores da Casa votassem o pedido de aberto de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) contra o atual prefeito, Pábio Mossoró (PSDB), e sugerindo até o impeachment do chefe do Executivo local. O documento apresentado ao Legislativo, cita supostas irregularidades no Portal de Transparência da Prefeitura, além de acusar o Executivo de contratos sem licitação para serviços executados na cidade, além de questionar ainda as contas do IPASVAL, o Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores Públicos de Valparaíso de Goiás.

O prefeito Pábio Mossoró considerou a iniciativa do PSol oportunista e eleitoreira

Por oitos votos contrários à abertura de uma CPI e quatro favoráveis, a Câmara de Vereadores derrubou o pedido do PSol.

Por um lado, o grupo de vereadores que ajudaram a derrubar o pedido de CPI consideraram a ação do PSol descabida e oportunista, assim como o próprio prefeito Pábio Mossoró. “É uma ação irresponsável e eleitoreira, todos sabem que esse é um grupo que quer entrar na prefeitura a qualquer custo e isso não me atinge porque estamos agindo da forma correta, respeitando as leis”, citou o prefeito à reportagem. Ele acrescentou que as contas do Executivo local de 2017 e 2018 foram aprovadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCMGO), sem problemas e nada que justifique esse tipo de ação. Em relação às demais denúncias, Mossoró garantiu que nada está fora da lei, e que segue os trâmites normais serviço público para contratações e execução de qualquer outro trabalho ou serviço.

Por outro lado, quem votou a favor da CPI, como o vereador Nerivaldo Agiliza (PL), comentou à reportagem do Blog do Amarildo que o pedido faz sentido porque o PSol teria apontado onde estariam as supostas irregularidades, e que caberia à Câmara ao menos apurar.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*