Ciclista que morreu atropelada no Guará trabalhava em supermercado local e se preparava para exame da OAB

A ciclista, Larissa Alexandre Queiroz Rodrigues, 32, que foi morta ao ser atropelada por um ônibus, na altura da QE 20, por volta das 6h30 desta quarta-feira (29), quando ia de bicicleta para o supermercado Veneza, na QE 15, no Guará II, onde trabalhava estava anciosa para uma nova etapa de sua vida. Ela prestaria o exame da Ordem dos Advogados este ano. Quem conta é o gerente geral do supermercado onde ela trabalhava, no Guará II.

Larissa completaria no dia 1º de dezembro dois anos de serviço no supermercado. Marluce Marleide, colega de trabalho e que foi admitida na mesma época da vítima está desolada. “Ótima pessoa e amiga demais. Era aquele tipo de pessoa que você podia contar para o que der e vier. Como evangélica, era realmente uma mulher de Deus”, lamenta.

Funcionários do Veneza que eram próximo a Larrissa disseram que foi uma grande perde: “Mulher humilde, esforçada, competente e excelente pessoa”, disse a gerência

“Moça trabalhadora e que tinha planos para seguir a carreira que sempre sonhou: a advocacia”, diz muito abalada Tamires Santana, outra funcionária do Veneza admitida à mesma época de Larissa, que estava se preparando para o exame da OAB/DF (Ordem dos Advogados do Brasil, seção DF).

“Serena, tranquila, profissional exemplar. Vai deixar muitas saudades entre os colegas de trabalho”, resume desolado o gerente do Veneza Washington Oliveira. Em nome da diretoria e dos funcionários do supermercado, Washington lamenta a morte de tão estimada funcionária e envia mensagem de conforto à família enlutada nessa hora tão difícil. “Agradecemos pelo tempo que ficou entre nós, pela presteza e dedicação com que sempre atendeu à clientela, sobretudo aos idosos, cujo caixa preferencial foi o local em que mais exerceu as suas atividades dentro da empresa”, externou a dor de todos.

 

 

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*