Começam a ser entregues nesta quarta-feira (26) convites para a posse de Ibaneis

Cartões de acesso para solenidades na Câmara Legislativa e no Palácio do Buriti serão nominais e retirados no CICB, sede da transição

A equipe de transição do Governo do Distrito Federal está preparando os últimos detalhes para a posse do governador eleito Ibaneis Rocha (MDB). A poucos dias da cerimônia do dia 1º de janeiro – que terá programação na Câmara Legislativa e no Palácio do Buriti –, o cerimonial do futuro chefe do Executivo local já começa a entregar convites oficiais para autoridades, corpo diplomático e convidados pessoais do novo mandatário.

Os cartões de acesso podem ser retirados a partir desta quarta-feira (26/12) até quinta (27), das 9h às 17h, no gabinete da transição, localizado na sala 302 do Centro Internacional de Convenções de Brasília.

Os secretários de Estado e presidentes de estatais assinam o ato logo após a cerimônia de transferência de faixas entre Rodrigo Rollemberg (PSB) e Ibaneis Rocha. Será a última ação do socialista como ocupante da principal cadeira do Palácio do Buriti. Em seguida, já como titular do cargo, o emedebista empossa o primeiro escalão. Ao menos 55 nomes devem assinar o documento com o próximo governador.

Uma carta com recomendações foi entregue às autoridades que tomarão posse no GDF na próxima terça-feira (1º/1). De acordo com o comunicado emitido pela transição, as autoridades devem estar na Câmara Legislativa às 10h30 para a posse de Ibaneis e Paco Britto (Avante), novo vice-governador.

A solenidade costuma ser rápida e apenas protocolar, marcada para ocorrer após a tradicional missa em Ação de Graças do santuário Dom Bosco (Asa Sul), que ocorre às 8h30. O cerimonial encaminhou cartão de estacionamento exclusivo do prédio do Legislativo para os convidados oficiais. Para quem não terá vaga, a recomendação é escolher meios de locomoção alternativos, como táxis e aplicativos de transporte.

A cerimônia mais badalada está confirmada para ter início às 11h30, no Palácio do Buriti. É durante o evento que o atual chefe do Executivo local transfere a faixa ao novo governador. O rito tem efeito simbólico, uma vez que o ato da CLDF já legitima o novo titular do palácio a assinar documentos na principal cadeira do Distrito Federal.

Fonte: site Metrópoles

 

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*