Decreto de Rollemberg muda regras para contratação de cargos importantes nas administrações regionais

O decreto de número 38.094, com data de 28 de março deste ano assinado pelo governador Rodrigo Rollemberg deve ‘balançar’ as administrações regionais. Isso porque o documento estabelece novas regras para ocupação dos principais cargos de confiança dentro desses órgãos. Cargos como coordenador de Administração Geral agora exige que o ocupante tenha curso superior, com experiência de dois anos em administração pública, além de preferencialmente ser servidor de carreira.

Outros cargos como chefe de Assessoria de Planejamento, chefe da Assessoria de Comunicação, também ganham mudanças, e ambos exigem curso superior.

Para ser chefe de Material e Patrimônio, o decreto prevê que o ocupante tem que ser um servidor de carreira.

Para ocupar a Gerência de Pessoal também é necessário ser servidor efetivo e ter curso superior.

Ao todo, o decreto dita as novas regras para 17 cargos importantes dentro das administrações regionais das 31 RAs do Distrito Federal.

Para algumas lideranças consultadas pelo Blog do Amarildo, o novo decreto deve mexer bastante com os ânimos dos deputados distritais, que hoje indicam maioria desses cargos. Pelo levantamento feito pela reportagem, o governador teria dado prazo até julho deste ano para que as administrações regionais façam suas adequações ao novo decreto. Será que vai funcionar mesmo? Essa é a pergunta de uma liderança do Núcleo Bandeirante, que preferiu não se identificar.

No Guará, a reportagem tentou falar com o administrador André Brandão, mas não teve retorno até o fechamento deste conteúdo.

Abaixo, veja a tabela completa com as mudanças.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*