Defesa Civil vistoria enfeites de Natal em centros comerciais

Para vistoriar instalações elétricas e enfeites natalinos em áreas de grande circulação de pessoas, como centros comerciais e monumentos públicos, a Defesa Civil do Distrito Federal deu início nesta terça-feira (28) à operação São Nicolau.

No primeiro dia, os agentes visitaram um shopping do Guará e verificaram o sistema de segurança da iluminação e o material com que são feitos os adereços de Natal. Além disso, garantiram que a neve artificial produzida com água não apresenta risco de causar pane ou choques elétricos.

A equipe foi chefiada pelo coordenador de Operações da Defesa Civil, tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Militar Sinfrônio Lopes. “No caso deste shopping, os riscos são mínimos, porque eles usam um material de qualidade, com a supervisão de um engenheiro eletricista.”

Segundo Lopes, a documentação das montagens também é vistoriada. Com isso, constata-se se foram supervisionadas por um profissional de arquitetura ou de engenharia elétrica ou civil.

Se encontrada alguma irregularidade, ela deve ser corrigida imediatamente. Quando isso não for possível, o estabelecimento tem até cinco dias para apresentar provas de que reparou o erro.

De acordo com a Defesa Civil, desde o início da operação, há cinco anos, nunca foi preciso fazer uma interdição em nenhum centro comercial.

No começo, uma média de 33% das lojas verificadas apresentava desconformidades. “De três anos para cá, não foi preciso emitir nenhuma notificação”, disse o coordenador.

A operação é feita por cinco agentes: duas duplas formadas por um bombeiro e um engenheiro e um supervisor. O nome — São Nicolau — faz referência ao santo que distribuía presentes a crianças e, por isso, foi associado à figura do Papai Noel.

As vistorias devem ocorrer até 16 de dezembro, em aproximadamente 50 comércios do DF.

Defesa Civil orienta montagem de enfeites nas casas

Para os moradores preocupados com a segurança na hora de adornar a casa, a Defesa Civil publicou uma lista de orientações no site.

O tenente-coronel Lopes alerta que as crianças requerem mais atenção. “O maior índice de ocorrências é com aquelas que ajudam a montar a árvore. Elas engolem enfeites pequenos, ou uma peça de vidro quebra e machuca.”

 

Fonte: Agência Brasília / Foto: Andre Borges/Agência Brasília

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*