Delmasso explica razões que o levaram a pedir suspensão da PPP do Cave no Guará-DF

Compartilhe nosso Trabalho

Em entrevista ao Blog do Amarildo, parlamentar cita prejuízos para a comunidade caso projeto fosse aprovado

Por Amarildo Castro – Depois de muitas discussões em redes sociais, críticas e polêmicas, uma atitude do vice-presidente da Câmara Legislativa, deputado Rodrigo Delmasso (Republicanos), pode mudar os rumos da Parceria Público Privada do Cave, a chamada PPP do Cave, projeto que se arrasta desde o primeiro ano do Governo Rollemberg, mas que até hoje não saiu do papel e trouxe muito desgaste na cidade, com centenas de pessoas contra o projeto, embora tenha também defensores. O parlamentar enviará nas próximas horas ofício à Secretaria de Esportes e Lazer do Distrito Federal pedindo a suspensão do projeto. No lugar, entrará um chamamento público com prioridade para gestão do Sistema ‘S’, onde, segundo o deputado, o uso do espaço por parte da comunidade seria muito mais democrático e fácil.

Antes do projeto de PPP, principal equipamento do Cave, o estádio, teve início uma reforma, cancelada por atrasos nos pagamentos à construtora contratada para o serviço

De acordo com Delmasso, estudando a fundo o novo projeto de PPP, que sofreu mudanças desde a sua primeira apresentação há cerca de 5 anos, a ação não seria boa para a comunidade, os custos seriam muito altos e a burocracia poderia impedir moradores que buscassem usar os equipamentos. Ele informou que caso a Secretaria de Esportes não acate a sugestão via ofício, pode entrar na Justiça para barrar a PPP do Cave porque definitivamente, acredita que o projeto não trará benefícios à comunidade do Guará.

Assim, a PPP do Cave tem um novo e importante capítulo.

Pelas redes sociais, muitas lideranças locais elogiaram a iniciativa de Delmasso, afirmando que o deputado agiu da forma correta em defender os moradores locais de uma suposta especulação pelo espaço do Cave, o que poderia mudar os rumos do uso do espaço, deixando muitos usuários locais de fora.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*