Delmasso garante recursos para o Guará em 2020 e fala sobre projetos que beneficiarão todo o DF

Único parlamentar distrital que mora no Guará, político reafirma sua prioridade em investir na cidade e quer ainda instituto superior bancado pela Câmara Legislativa, que na prática, beneficiará moradores de todas as regiões administrativas

Por Amarildo Castro – O ano está no início, mas o ritmo de trabalho do distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos), segundo ele mesmo afirma, está a todo o vapor. Até agora foi um dos distritais que mais marcou presença na cidade em 2020, sendo inclusive manchete de jornais com um novo projeto de um instituto de ensino superior que seria bancado pela Câmara Legislativa, uma espécie de Faculdade Distrital à Distância (FDAD), onde o aluno praticamente não teria custo.

No Guará, continua a investir na cidade, mas também é alvo de críticas de um grupo que desde o segundo semestre de 2019 vem postando vários temas na internet, sempre afirmando que o Guará merece mais. No entanto, nesta entrevista, rebate as críticas e diz que sua agenda está aberta a todos, inclusive para o grupo que tanto o critica, embora ele mesmo afirme, não foi procurado até agora pelo grupo.

Blog do Amarildo – Embora seja hoje o político de maior visibilidade no Guará, fale  um pouco da sua trajetória, muitos não sabem como entrou na política e apoiado por quem. Quanto tempo de Brasília?

Delmasso – Antes, para os que não me conhecem bem, nasci em Maringá- PR, moro em Brasília há 30 anos. A minha trajetória política começou no movimento estudantil. Fundei o Centro Acadêmico de Processamento de Dados do CESUBRA e fui presidente do Centro Acadêmico de Administração da UPIS. Fui Secretário de Trabalho do DF em 2009 e 2010, sucedendo o Bispo Rodovalho e dando continuidade ao maior programa de Qualificação Profissional do DF, chamado A-Tenda do Trabalhador. Em 2010 fui candidato a deputado distrital, tive mais de 6 mil votos e alcancei a 1ª suplência. Em 2011, assumi a Subsecretaria de Administração Geral da Secretaria de Meio Ambiente e em 2014 fui eleito a Deputado Distrital com 20.894 votos, o 5º mais votado do Distrito Federal. Em 2018, fui reeleito a deputado distrital com 23.227 votos. O apoio da igreja Sara Nossa Terra, amigos na política e gente que confia no meu trabalho sempre ajudaram.

Visivelmente é o parlamentar que mais discute a cidade nas redes sociais, mas recebe também muitas críticas por se expor mais que os colegas. Acha que isso é normal e vai continuar assim? No Guará, ganhou um grupo de forte oposição…

É normal receber críticas quando se está trabalhando muito. Vou continuar divulgando o meu trabalho nas redes sociais. As minhas lutas são em defesa dos princípios e valores da família e para que o Guará seja uma cidade ainda melhor para viver. No caso do grupo que vem me criticando, minha agenda continha aberta a todos, inclusive para esse grupo. No entanto, nunca fui procurado por eles para discutir a cidade, eles nunca me cobraram por alguma demanda, apenas criticam. A respeito às críticas sobre membros da minha igreja na Administração do Guará, há um pouco de intolerância religiosa nisso, mas é normal e continuo pronto para atender a todos, incluindo o grupo que me critica.

Por que escolheu o Guará como cidade-base mesmo tendo conquistado cerca de 90% dos votos fora?

Sou apaixonado por esta cidade e vou continuar destinando recursos para que a população guaraense tenha uma melhor qualidade de vida. Tenho trabalhado para que todas as cidades do DF recebam as melhorias, mas se cada deputado cuidar de uma cidade, sem dúvidas, a população do Distrito Federal só tem a ganhar.

Há ações do mandato em outras cidades, tal como ocorre no Guará ou fora prefere tratar de temas abrangentes, como a Reforma Fiscal?

Realizamos o Gabinete Itinerante em várias cidades do DF, que já ouviu mais de 26 mil pessoas. As ações resultaram em obras de iluminação, pavimentação asfáltica, drenagem de águas pluviais, calçadas, dentre outras. Junto com a minha equipe fui às ruas, para ouvir a população e colher as demandas, que foram cadastradas no nosso sistema e encaminhadas aos órgãos públicos competentes. Cobramos do Executivo também as obras, através de indicações. A Reforma Tributária é outro projeto muito importante para combater o desemprego no DF. Realizamos audiências públicas com vários setores do empresariado e no dia 04 de dezembro realizamos uma sessão solene para entregar a proposta da Reforma Tributária ao governador do DF, Ibaneis Rocha. É na verdade uma minuta de todas as reuniões que fizemos, vai ajudar o Executivo na elaboração de um Projeto de Lei.

Em duas ocasiões, o Guará ganhou verbas de Delmasso para a troca da iluminação do calçadão. Mas muitos reclamam que a região da QE 21, 19 e parte da 36 continua com a iluminação antiga. Isso procede? 

As QEs 21 e 19 ainda não receberam a iluminação. Já foram instalados postes na Avenida Contorno do Guará II, no Park Sul, SOF Sul, QEs 26/28, 28/30, 30, 32/34 e 34/36, 26/24, 13, QE 15 e QE 17. Destinei emenda parlamentar no valor de R$ 3 milhões para as obras de iluminação. Os serviços seguem um cronograma de trabalho, mas o nosso objetivo é que todas as quadras que precisam de iluminação recebam o mais rápido possível.

Sobre a construção do novo hospital, menina dos olhos do mandato no Guará, projeto elogiado pela maioria, mas polêmico para alguns, qual o atual estágio do projeto, avançou?

Dentro da estrutura do Plano Plurianual do Governo do Distrito Federal (PPA) para o período de 2020 a 2023, definimos o valor de R$ 63.218.544,00 milhões de reais para a construção do Complexo Hospitalar da Região Centro Sul, que será garantido através de emenda parlamentar, de minha autoria, apresentada ao Orçamento do DF. O complexo hospitalar terá 335 leitos, sendo 250 leitos de internação, 25 leitos de UTI e 60 de pronto socorro. Uma estrutura ambulatorial composta de policlínica, centro de apoio diagnóstico, centro de exames e central de laudos de radiologia. A área total do complexo será de 37 mil metros quadrados, sendo 33.500 do hospital e o restante das unidades de apoio.

Em relação às emendas que o senhor destinou para a cidade nos últimos meses, alguma contempla as praças, hoje bastante deterioradas? 

Não contempla, mas vou continuar destinando emendas parlamentares para melhorar a cidade. 

Há uma polêmica grande nas redes sociais sobre suposto desinteresse da ADM do Guará em executar emendas de outros parlamentares. Qual é a situação desses casos e o que poderia falar aos críticos das redes sociais sobre esse tema?

Essa informação não é verdadeira, a nossa prioridade é a população do Guará. Nós queremos mais obras de melhoria e uma cidade melhor para viver. Não estamos proibindo outros deputados de destinar emendas, pelo contrário, toda ajuda é bem-vinda. 

Que melhorias esperar para o Guará até o final do ano e para 2020, relacionadas com o empenho do deputado?

Para 2020 temos a reforma de calçadas (500 mil), eficientização da iluminação do Guará I e II (3,5 milhões), rota acessível da feira do Guará e Cave (1,5 milhão) e Reforma de escolas (PDAF- R$ 390 mil).

O senhor lançou esta semana um pré-projeto sobre um instituto de ensino superior que seria bancado pela Câmara Legislativa, como seria isso?

É na verdade uma faculdade à distância. Todos os anos devolvemos ao GDF mais de 40 milhões de reais, dinheiro não gasto pela CLDF. A intenção é usar parte deste dinheiro para bancar essa faculdade à distância gratuitamente para os usuários com cursos inicialmente de Administração de Empresas, Contabilidade e Economia.

Que recado deixa para a comunidade local e do DF?

Podem contar comigo sempre. Vou continuar destinando recursos para o Guará e lutando para melhorar a vida da população do Distrito Federal. Sou apaixonado pelo Guará, cidade onde eu construí a minha família maravilhosa. A nossa principal bandeira é preservar os princípios e valores da família. Espero que juntos possamos construir uma sociedade mais justa e feliz. Porém, minha função é legislar por todo o DF, então todos podem contar comigo.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*