ELEIÇÕES 2018 – Rollemberg perde apoio político no Guará

Um dos principais apoiadores da campanha de Rodrigo Rollemberg no Guará em 2014,  Edberto Silva, visitou a Redação do GuaráHOJE/Cidades, na quinta-feira (28), quando entregou cópia da carta de sua desfiliação do PSB, e anunciou seu rompimento com o governo. No documento, em que relaciona os motivos de sua saída, cita que “lamentavelmente, o partido tem relegado grande parte de seus correligionários a segundo plano, expondo-se à inapetência política, sem qualquer ação que possa convalidar os expressivos números alcançados na campanha de 2014. O abandono é tão visível que chega a, praticamente, incitar uma debandada de seus quadros que clamam por maior atitude”.

Em outro parágrafo, Edberto Silva aponta que o partido, hoje de ‘joelhos’ está de “pires na mão, clamando por espaço em um governo que elegeu e que lhe virou as costas, articulando-se ao sabor de suas conveniências. Se não fosse a ação de poucos, dentre os quais já não me incluo mais, há muito já se veria o seu inevitável desmonte”.

Edberto Silva com sua carta de desfiliação do PSB

Mais à frente, o ex-presidente do PSB regional, relembra que desde 2006, quando assumiu interinamente a agremiação na Zonal do Guará, elevou a campanha do então desconhecido Rolemberg naquele ano,  e o candidato obteve aproximadamente 4 mil votos no Guará, um número tão expressivo que o catapultou ao nome na cidade, fortalecendo seu nome na cidade ano a ano até 2014, quando veio a governador do DF.

Lembra ainda que a lua de mel durou até 2017. “Logo no primeiro semestre de 2015 Rollemberg desfrutava de amplo apoio da comunidade local. Naquela ocasião, o Rollemberg contava ainda com apoio direto do deputado distrital Rodrigo Delmasso, que fez parte da base governista, foi líder do governo por um bom. No início deste ano, Delmasso deixou a base para classificar-se como ‘independente’, deixando no Guará, Rollemberg ‘meio órfão’ de um distrital para fortalecer seu trabalho na cidade. Mas como bom político, Delmasso sempre evitou falar do tema, mantendo boa relação política com o governador.

Em relação a Edberto Silva, com ares de desapontamento, lembra que chegou a administrar o Guará e outras seis cidades, mas não teria sido de fato reconhecido pelo seu trabalho, nem mesmo quando foi para o Cruzeiro e Sudoeste em um novo cargo. Acrescenta que era um dos poucos que acreditavam no desempenho de  Rollemberg antes mesmo de ocorrer o segundo turno da eleição passada.

Na entrevista ao GuaráHOJE/Cidade e Blog do Amarildo, conta que o desgaste na relação veio gradativamente. “Mesmo quando saí da administração do Cruzeiro e do Sudoeste, em setembro de 2017, mantive meu apoio. Mas fui afastando-me do grupo de sustentação ao governo diante do descaso com os acordos de se ampliar o posto de saúde avançado para um hospital de verdade no Guará; da legalização, com as devidas escrituras, da QE 40 (Setor de Oficinas) e do Polo de Moda”. E resumiu numa frase seu descontentamento: “Rodrigo Rollemberg não cumpre acordos”, decreta.

O mesmo destino que Edberto Silva tomou, no início do ano, o deputado distrital Rodrigo Delmasso (PRB) o fez hoje. Sobre isso, o ex-presidente regional do PSB, disse que o parlamentar, sempre atuante, deixou uma lacuna.

Visitas ao Guará

Como liderança política, Edberto manifesta que Rollemberg, embora tenha visitado a cidade cerca de 15 vezes, de pouco resultaram em investimentos para o Guará. “A falta de obras de relevância é notada pela comunidade”, comenta.

A reportagem ainda não falou com Rollemberg ou sua assessoria, mas pretende falar assim que conseguir contato.

A reportagem do Blog do Amarildo apurou que os maiores investimentos para o Guará foram oriundos de emendas do deputado Rodrigo Delmasso (PRB), incluindo a Escola Técnica, iluminação pública e construção de calçadas. (Texto de Álvaro Pereira, com fotos de Amarildo Castro)

PUBLICIDADE

 

 

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*