Empoderamento – A beleza que transforma

Você já ouviu falar as palavras tombamento e lacrou? Elas estão nas bocas e corações das mulheres que tem sua autoestima transformada e reafirmada através do uso de artifícios visuais que a empoderam para a vida. A moda afro-brasileira chegou para ficar nas mentes, corações e cabeças das negras brasileiras. Em Brasília, as cacheadas não querem deixar o poder de sedução que os cachos possuem.

Gilmara Santos, que aos 27 anos deu uma guinada na sua vida profissional, aliou a sua perseverança com as técnicas de dança ao aprendizado do entrelaçamento dos cabelos crespos e cacheados. Sempre atuante nas redes sociais, Gil, como gosta de ser chamada já tem uma clientela cativa e que a cada dia aumenta mais. Seu segredo? Muito trabalho e auto ajuda em dobro. Elevar a autoestima de mulheres não é trabalho apenas de profissionais especializados em psicologia humana, mas um bom aplique de nós italianos, uma tela trabalhada e bem colocada, uma trança raiz ou nagô, um dread ou um rastafári fazem toda a diferença na hora de tombar ou lacrar.

Técnicas valorizam os cabelos crespos, cacheados e afros

E assim as mulheres da periferia do Distrito Federal vão conquistando seus espaços e aprendendo a lidar com a beleza natural dos cabelos crespos. Luciane Barros vai debater o assunto no Festival Latinidades, que acontece de 27 a 30 de julho de 2017 no Museu da República com diversas mesas de debates. Segundo ela, a Moda Preta chegou para valorizar ainda mais às mulheres. “Nessa mesa, queremos saber: como e o quê a moda nos diz sobre empoderamento, autoestima e engajamento? Como a moda e a estética dialogam com a transformação das estruturas sociais, políticas e culturais?”.

No Guará, Gil atende no Salão da Nice, bem ao lado da Drogaria MedVip, próximo ao Chalé da Traíra, na QE. Para saber mais acesse o Facebook ou Instagram: salãoafrogil. Telefone 9 9227-7775.

Colaboração: Zuleika Lopes

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*