Exposição “Darlan 70 Anos” fica em cartaz até dia 29

Comemorando as sete décadas de vida e cinco décadas em Brasília do artista Darlan Rosa, o Espaço Venâncio Cultural, no Venâncio Shopping, apresenta a exposição “DARLAN 70 ANOS”. A mostra reúne duas esculturas grandes, além de esculturas-maquetes e pinturas digitais, que abraçam sua trajetória artística. A exposição fica em cartaz até 29 de setembro, com entrada livre. O curta-metragem “Não é verdade nem mentira, é arte”, também dele, que conta a história de Darlan Rosa e de sua obra, integra a exposição.

“Muita gente conhece minhas esferas, espalhadas por Brasília, mas poucos conhecem meus outros trabalhos, feitos na última década, desde a inauguração do parque ‘Casulo’, no CCBB”, lembra Darlan Rosa. São peças que partem da desconstrução das esferas, desmanchando-se em curvas e cubos que passeiam pelo espaço, todas em aço, material com que o artista trabalha.

Criadas por meio de programas de computador, feitas de forma virtual, as obras de Darlan são compostas por peças parafusadas umas às outras, depois de fabricadas por empresas especializadas no trabalho com o material. “As artes plásticas estão chegando ao ponto em que a criação é o auge, utilizando a tecnologia a serviço do artista. No meu trabalho, uma vez que o desenho está pronto, mando as peças para produção, dando preferência para empresas que usem corte a laser e que estejam o mais perto possível do local onde vou instalar a peça”, conta o artista.

Buscando equilíbrio entre tração e compressão – o que possibilita movimento e leveza –, Darlan Rosa explica que facilitar a produção e o transporte das obras é uma das preocupações ao criá-las. “Trabalho com o conjunto de circunstâncias: otimizo o desenho, penso no tamanho padrão das chapas para evitar perdas, baixar o custo e diminuir o desperdício. O aço é o material mais reciclado no planeta e o mais barato. Minha busca é fazer a maior peça possível com chapas mais finas, baixando o peso e o preço”, explica o artista.

Seis pinturas digitais, feitas no computador e impressas em telas pelo processo de fine art, também compõem a exposição“DARLAN 70 ANOS”. No vídeo, o artista mostra trabalhos feitos por ele, e guardados pela mãe, desde que tinha 9 anos, em sua cidade natal, a mineira Coromandel, onde o pai tinha uma fábrica de ladrilhos. “Minha formação foi feita com desenhos de ladrilhos para decoração de túmulos e altares”, lembra.

Darlan Rosa chegou a Brasília com 20 anos, para estudar e trabalhar. Cursou comunicação social e trabalhou como jornalista no Ministério da Educação, escrevendo, diagramando e editando revistas. Passou por programas de TV e, no Ministério da Saúde, foi encarregado de criar a comunicação visual de medicamentos. Sua paixão pela computação gráfica surgiu juntamente com a chegada do recurso ao mercado. Quando se aposentou, decidiu unir a arte à computação, criando suas esculturas em aço. Conhecido em todo o País e no exterior, Darlan Rosa tem 35 obras espalhadas em nove países, além do Brasil. Em Brasília, 46 de suas esculturas ocupam edifícios públicos e privados, como acervo da cidade – fora das coleções particulares. Hoje, tem exposição marcada para San Salvador, em El Salvador, e está negociando levar mostra com seu trabalho à Tailândia.

A mostra está aberta para marcação de visitas de escolas e universidades. Também podem ser programadas aulas especiais tendo a exposição como cenário. 

SERVIÇO
EXPOSIÇÃO “DARLAN 70 ANOS”, DE DARLAN ROSA
Período:
 até 29 de setembro
Horário: das 10h às 19h
Entrada: gratuita
Local: Espaço Venâncio Cultural, no Piso Térreo do Venâncio Shopping – SCS Quadra 8
Informações: (61) 3208-2000

(Fotos: Carlos Terrana)

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*