GUARÁ – Museu do Vinil tem exposição aberta até final do mês

Se você tem curiosidade em conhecer o velho e bom disco de vinil, o popular bolachão, Long Play, que ainda hoje é ferramenta indispensável para DJs, então, é um programa imperdível fazer uma visita à Musicoteca aqui no Guará, ou Museu do Disco. Lá você terá a oportunidade de fazer uma verdadeira viagem pelo mundo da música.

Raridades, como discos dos Beatles, divas e astros do jazz, soul, blues e outros gêneros, podem ser visitados e ouvidos. Assim como CDs, vídeo lasers, fitas cassetes, livros sobre músicas, você também encontra por lá.

O museu é o ‘refúgio’ de Janete das Graças. Lá, ela acomoda os mais de 20 mil discos entre vinis, CDs e DVDs. E encontra espaço para uma biblioteca com cerca de 1 mil títulos, todos sobre música. Lá podem ser conferidos cem aparelhos de toca- discos e instrumentos musicais e até máquina fotográfica e filmadora.  Estes dois últimos objetos foram doados pela família de uma jornalista, morta em acidente aéreo com o Boeing 737-8EH, da Gol, em 29 de setembro de 2006, quando todos os 154 passageiros e tripulantes que estavam a bordo morreram.

Janete explica que hoje sua finalidade em reunir todo esse acervo é também uma forma de suprir a carência no setor para quem gosta de pesquisar e estudar sobre o assunto. “Levei adiante a ideia pensando nos estudantes, principalmente de música, e também como forma de atrair os turistas”.

Preciosidades, como discos The Division Bell, de 1994, do Pink Floyd, estão por lá, frutos de coleção pessoal. Quer mais: Vídeo lasers dos Beatles em versão Long Play e Compact Disc estão na amostra. Piano, bem antigo, guitarras, violões, violino, toca-discos para vinil e aparelhos de rádio e até embalagens de fitas cassetes são exibidas na mostra.

A ligação sentimental com a música e a tudo que se relaciona a ela vem, segundo Janete, desde os tempos que foi dona da locadora CD Shop Music que funcionou na 108 Norte. “A partir de 2003 amadureci a ideia que acabou desembocando no projeto do museu, criado há dois anos na Rua 17 do Polo de Moda, onde também resido. Na verdade, a ligação vai além do meu amor pela música. Eu coordeno uma ONG, Museu do disco de Vinil de Brasília, que acabou se transformando em uma preocupação social com a memória musical que está contida em todo o acervo, sobretudo nos LPs de vinil”, conclui.

A exposição das relíquias musicais, que começou no último dia 24, vai até o dia 29. Mas, segundo ela, a mostra poderá ser prorrogada para que muitos possam apreciar as maravilhas e viajar pelo mundo da música.

Local: Colônia Agrícola Águas Claras, Chácara 46, Casa 12

A visita precisa ser agendada por meio do telefone: 9-9986-9393

GALERIA DE FOTOS

Milhares de CDs também estão na exposição
Milhares de CDs também estão na exposição
Acervo inclui discos raros
Acervo inclui discos raros
Fita cassete na embalagem sem uso tem quase 30 anos
Fita cassete na embalagem sem uso tem quase 30 anos
Janete mostra tocador de fitas cassete com cerca de 40 anos
Janete mostra tocador de fitas cassete com cerca de 40 anos
Muitos aparelhos eletrônicos estão no acervo
Muitos aparelhos eletrônicos estão no acervo
Este órgão (teclado) tem cerca de 40 anos
Este órgão (teclado) tem cerca de 40 anos
Instrumentos musicais também fazem parte do acervo
Instrumentos musicais também fazem parte do acervo
Disco-laser, dos The Beatles também estão na mostra
Disco-laser, dos The Beatles também está na mostra
Entre as raridades estão peças de uma jornalista que morreu no acidente da Gol, em 2006
Entre as raridades estão peças de uma jornalista que morreu no acidente da Gol, em 2006

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*