GUARÁ – Obrigatoriedade de ressarcimento ao Fundo Constitucional por parte do GDF deve impedir ida do policial civil Mário Gomes para comando da ADM

Durou poucas horas a certeza de que o policial  civil aposentado  Mário Gomes assumiria a Administração do Guará no lugar de André Brandão, que na próxima semana será efetivado na direção da Transportes Coletivos de Brasília (TCB), assim como será membro do Conselho de Administração do Metrô-DF. Isso porque há uma recomendação do Tribunal de Contas do DF para o ressarcimento financeiro ao Fundo Constitucional caso Gomes assuma a Administração do Guará por ser policial civil aposentado, gerando assim uma despesa extra com o pagamento do vencimento de Mário.

Com isso, o ‘padrinho’ da administração local, deputado Rodrigo Delmasso (Podemos) tem pouca esperança de efetivar Gomes na administração. Para tal, pelo menos três novos nomes já foram escolhidos para que seja apresentado ao governador Rodrigo Rollemberg. Mas assim como Mário Gomes, não são pessoas muito populares no Guará, mas que teriam plena capacidade de conduzir a administração, assim como ocorreu com André Brandão à época de sua efetivação.

A reportagem do Blog do Amarildo chegou a especular o nome do ex-administrador do Guará,  Deverson Lettieri, para o cargo pela proximidade com Delmasso, mas Lettieri negou veementemente essa possibilidade. “Nem fui sondado para isso”, garantiu.

Em novo depoimento à reportagem, Delmasso, que desde a última quarta-feira  a noite (4) passou a responder todas as mensagens e telefonemas da reportagem, afirmou que prefere não divulgar a lista para não gerar especulações, e que o fará na hora certa, caso o impasse do GDF com o TCDF continue, pois o Executivo não deve ‘comprar briga’ com o Tribunal de Contas e não pode ter despesas extras por conta da dificuldade de caixa.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*