GUARÁ- Violência volta a preocupar moradores da QE46

 A violência voltou a assustar os moradores do Guará, isso porque os crimes e o clima de insegurança estão se tornando cada vez mais constantes na cidade.  Na madrugada do último domingo (8), houve uma tentativa de arrombamento de uma das casas da quadra, a moradora, que não teve seu nome divulgado, pediu socorro por meio de um grupo de WhatsApp que foi criado para a comunicação e segurança das pessoas que vivem na região. A polícia foi acionada e conseguiu prender o homem que tentava invadir a residência.

Os moradores relatam que a insegurança no local aumentou após a desocupação de uma chácara próxima ao Parque Ecológico Ezechias Heringer do Guará. A prefeita comunitária da QE46, Célia Caixeta, conta que essa ação trouxe muito transtornos a população local: “Para mim foi algo muito irresponsável, sem preocupar-se com a segurança dos guaraenses e, principalmente, das quadras vizinhas ao parque. Agora sofremos com furtos, assaltos, tráficos e prostituição”, desabafa.

Célia Caixeta ainda relata que o problema já vem se arrastando há bastante tempo e que os crimes na região crescem cada dia mais. “Prostitutas já foram violentadas física e sexualmente dentro do parque. Já furtaram o carro do meu vizinho e levaram para dentro do parque, incendiaram veículos lá dentro também, é um medo constante”, explica.

Buscando uma forma de frear essa onda de violência, a comunidade decidiu realizar uma reunião junto com autoridades e lideranças locais para tentar achar uma solução para os problemas da região. A reunião acontecerá nesta terça-feira (10),  às 19h ,no Centro de Ensino Fundamental 10 (CEF-10). O encontro contará com a presença do4º Batalhão de Polícia Militar do DF e a 4ª DP. O gestor do Parque Ecológico Ezechias Heringer, João Paulo, também foi convidado, mas ainda não confirmou presença na reunião.

 

Texto: Danillo Neves/ Foto: Arquivo pessoal do morador

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*