INVESTIGAÇÃO DA PCDF – Após exonerar assessor, Delmasso diz que vai colaborar com investigações, mas garante que está tranquilo

O deputado distrital Rodrigo Delmasso (PRB), candidato à reeleição, se disse surpreso ao Blog do Amarildo por ter tido um assessor e um ex-funcionário citados em investigação policial no início desta semana. A notícia foi  publicada nas redes sociais, mas estaria havendo exageros, com possibilidades de alguns ‘fakes’ explorando indevidamente o tema. No entanto, o próprio Delmasso afirmou que reconhece a investigação, que na prática envolveria Luiz Fernando Messina e o de Hermano Gonçalves de Souza Carvalho, ex-secretário de Desenvolvimento Econômico da gestão de Agnelo Queiroz (PT),   na mira das investigações da Polícia Civil que apura suposto esquema de tráfico de influência envolvendo a cúpula do Palácio do Buriti, um dia depois de o governador lançar chapa à reeleição batizada de Mãos Limpas.

Delmasso disse, por telefone, que determinou a exoneração de Hermano Gonçalves para facilitar e colaborar com as investigações.

Falando ao Blog do Amarildo, o parlamentar reafirmou estar ‘chocado’ com a situação e que não tem nenhuma participação nesse episódio. “Estou com a consciência tranquila e continuo com o meu trabalho de campanha política e estou à disposição da polícia para quaisquer esclarecimentos, pois não admito nenhuma irregularidade, por isso já determinei a exoneração desse assessor”, afirmou.

Ao desencadear uma operação que atinge o âmago do governo de Rodrigo Rollemberg (PSB), a Polícia Civil expôs em público a denúncia em coletiva nesta terça-feira (7/8). Os policiais esclareceram alguns dos pontos referentes à investida contra integrantes do alto escalão do GDF.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*