Já em produção, Horta Comunitária do Guará entra em nova fase e busca parcerias

Quinze canteiros prontos, plantados e adubados, alguns em condições de colheita, prevista para o início do próximo mês de setembro. Assim, mais uma etapa fica para trás do projeto Horta Comunitária do Guará, que já está se tornando realidade no bairro.

Para o coordenador do projeto na cidade, Carlos Soares, após a preparação do terreno para o cultivo, cuja hortaliça produzida inicialmente, é pés de alface, que nesta primeira safra é estimada em até 120 pés por canteiro, tem destino certo: entidades filantrópicas, como creches, orfanatos, asilos, igrejas, sem esquecer ainda das escolas públicas e as famílias carentes.

A nova fase do processo, para viabilizar o programa de vez, é a busca de novas parcerias. Até o momento, todo o trabalho tem recebido apoio de equipes permanentes e de colaboradores. Sejam por meio de serviço social da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso (Funap), abrindo, assim, oportunidade a detentos de se ressocializar, bem como da ajuda de entidades como Lion Club Guará Governador Almir, da equipe de trabalho da engenheira ambiental Dahaiana Oliveira, à frente de 50 colaboradores, que todo sábado, a cada 15 dias, auxiliam no manejo das plantações. Sem contar, de acordo com a disponibilidade de cada um, o apoio voluntário dos próprios moradores ao redor do Centro Comunitário da QE 38, que  divide  o mesmo prédio onde está instalado o Centro de Saúde Nº 5.

Espaço para ervas medicinais

Plantão de ervas medicinais está entre os destaques

“Cerca de 80 mudas de ervas medicinais foram doadas pelo Lions do Guará Governador Almir. E nós vamos produzir mudas em larga escala para a comunidade. Além dessas ervas de fundo de quintal, nós vamos distribuir ervas medicinais do campo, que passarão por processo de desidratação para o consumo da comunidade”, diz Nicodemos Manoel Jesus, diretor de sócios do Lions Guará, que vem apoiando o projeto.

Os cuidados com o cultivo das ervas medicinais, plantadas na orla da horta, chega ao requinte de receber irrigação pelo processo de gotejamento. Utilizando garrafas pets, através das quais é feito o sistema pinga-pinga, tendo o cuidado de se por na superfície britas pequenas, mas suficientes para bloquear a entrada do mosquito da dengue, evitando que o inseto coloque seus ovos na água.

Escola visita horta

Durante a permanência da reportagem do GuaráHOJE/Cidades, o local do projeto recebeu a visita da diretora do Centro Ensino Especial 01, Sandra da Costa. Ao explicar o motivo de sua visitação, a diretora da escola disse que no CEE 01 já mantém há cerca de quatro meses uma horta caseira, e que estava por lá a convite do coordenador Carlos Soares. “Fiquei muito honrada com o convite e animada ao mesmo tempo, pois Soares propôs que eu trouxesse os alunos para ver de perto como acontece o plantio em espaço muito maior do que o da nossa escola, o que favorecerá a melhoria do nosso plantio”, disse empolgada a diretora.

O presidente da Associação Comercial do Guará, Deverson Lettieri e o empresário Solano Oliveira: apoio

Também esteve visitando a horta comunitária do Guará naquele mesmo dia o presidente da Associação Comercial e Industrial da cidade (Acig), Deverson Lettieri.   Veio para ver de perto como estava o andamento do projeto, do qual é colaborador. Seu apoio, basicamente, segundo ele, é de natureza logística, que inclui alimentação para os que trabalham na horta. Destacou que esse programa é de grande alcance social, pois supri as carências alimentares das pessoas de poucos recursos e ajuda a manter as entidades filantrópicas.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*