JIU-JITSU – Morador da Candangolândia brilha em mundial e quer fazer bonito no Pan-americano

Com apenas três anos no esporte, Anderson Felipe, 20 anos, morador da Candangolândia, nascido em Taguatinga, em tão pouco tempo como praticante de Jiu-Jitsu, ostenta invejável cartel de conquistas. Seu mais recente resultado expressivo, foi o terceiro lugar conquistado no mundial disputado em São Paulo, entre os dias 4 e 8 deste mês, sob a chancela da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu (CBJJE), que reuniu mais de 5 mil atletas de várias categorias.

No mundial, Anderson foi o único representante do Instituto Marcos Gomes de Artes Marciais (equipe MG Team), academia que funciona no Salão Comunitário da Candangolândia, e que tem cerca de 200 alunos.

O que começou como simples brincadeira, lembra Anderson, acabou virando uma proposta séria e uma meta ambiciosa na vida profissional desse jovem. Ele já foi por quatro vezes campeão brasiliense na categoria (peso 92 quilos) e Absoluto (livre), na faixa azul. Também conquistou quatro títulos no Centro-Oeste pelo Absoluto. Além de ficar entre os três primeiros no mundial, ganhou algumas competições regionais. Sua meta é continuar competindo, para chegar a disputar outros mundiais e adquirir mais experiência.

O atleta com algumas medalhas de suas principais conquistas

Agora se prepara para brigar pelo título em sua categoria em nova competição que irá disputar em São Paulo: o Pan-americano de Jiu-Jitsu.  Para isso, treina três vezes por dia, seis vezes na semana, durante manhã, tarde e noite no Instituto Marcos Gomes, sob a orientação do técnico Ronaldo Barbosa, faixa preta (2º grau), e tem coordenação do mestre Marcos Gomes.

O professor Ronaldo Barbosa diz que o objetivo principal, antes de formar atletas, é preparar cidadãos. “Transformar alunos em campeões é apenas um prolongamento de um exaustivo trabalho; é aprimorar talentos, lapidando-os em competidores de alto nível”, teoriza.

Anderson com seu técnico Ronaldo, treinamento pesado e dedicação

Por ter o foco social, o técnico Ronaldo aproveita para fazer um apelo pelo seu pupilo. “O Instituto não dispõe de recursos financeiros, então, estamos pedindo a ajuda de empresários que queiram patrocinar o Anderson nessa nova empreitada, pois a única colaboração com que ele contou foi a cotização feita entre os alunos e professores, a fim de que pudesse estar presente na competição recente em que ele se destacou no mundial”, afirmou.

Para quem quiser ajudar é só entrar em contato com o professor Ronaldo pelo tel. 98551-9038 ou com Anderson pelo tel. 99238-7350.

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*