Mesmo com ameaça de corte do ponto, poucos servidores do GDF e das administrações devem comparecer ao trabalho nesta sexta (28)

A promessa feita pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg e por alguns administradores regionais de cortar o ponto de servidores que se aderirem à greve geral, marcada para esta sexta-feira (28), o dia deve ser mesmo de ‘feriadão’. Quem esteve nesta quinta-feira (27) andando pelas ruas de Brasília percebeu o clima monótono. No trânsito não houve engarrafamentos e nos órgãos do governo, o movimento já era nitidamente mais lento, denunciando o ‘pré-feriado’, situação comum em Brasília em datas que antecedem os feriados prolongados.

Na Câmara Legislativa, pouca movimentação nesta quinta-feira (27)

No Legislativo, a situação também não foi muito diferente. O prédio da Câmara Legislativa permaneceu com poucas janelas abertas, e nos corredores, pouca movimentação.

 Administrações

Nas administrações regionais, muitos administradores vão cortar o ponto de quem não comparecer ao trabalho. No Guará, por exemplo, os servidores ou terceirizados que optarem pela adesão à greve geral nesta sexta-feira (28) terá o ponto cortado. Quem garante é o administrador André Brandão.

Questionado se seus comandados estariam em greve na sexta, o comandante do Executivo local foi taxativo: “Estou aqui para trabalhar e espero o mesmo dos nossos colaboradores internos, não posso proibir alguém de fazer greve, mas podemos cortar o ponto, e faremos sim”, resumiu.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*