Mossoró: “Independente das estratégias dos adversários, a população vai reconhecer nossos serviços”

Atual prefeito e candidato à reeleição, mandatário do Executivo de Valparaíso afirma que faz campanha limpa, e que bate de porta em porta com humildade para pedir votos

Passadas quase três semanas de campanha eleitoral em Valparaíso de Goiás, as estratégias dos candidatos para prefeito vão tomando forma. O que começou com bastante agito, agora ganha um caminho mais para o corpo a corpo, sem aglomerações. E assim está sendo o comportamento de todos os candidatos após proibição da 33ª Vara Eleitora de Valparaíso, que vetou bandeiraços, adesivaços e comícios na cidade. Mesmo assim, o trabalho de divulgação dos candidatos nas ruas não para. No entanto, em formato diferente do tradicional.

No domingo, 11, a reportagem do Blog do Amarildo flagrou o prefeito Pábio Mossoró (MDB), candidato à reeleição nas proximidades da Feira do Céu Azul entregando adesivos com um pequeno grupo de apoiadores. “A gente prefere assim, porque vamos cumprir à risca a determinação da 33ª Vara Eleitoral, e a decisão da juíza até nos ajudou porque dividimos a equipe de apoiadores em mais de uma vertente em grupos bastante reduzidos. Assim, em segurança, atendemos mais pessoas para levar nossa mensagem das propostas para um novo mandato, se assim Deus e a população permitir”, comentou.

Mossoró em campanha em frente à Feira do Céu Azul: “Acredito que nosso trabalho na cidade será reconhecido pelos moradores”

Mossoró aproveitou para falar do atual momento da campanha. “É de muito desafio, porque é um trabalho totalmente novo, onde as redes sociais têm um papel importante, mas não podemos deixar de falar diretamente com a comunidade, e por isso, optei por fazer visitas até mesmo sozinho para deixar outros apoiadores mais à vontade para que em segurança, com grupos pequenos e divididos, possamos visitar toda a cidade, de preferência de rua em rua, porque é assim que trabalhamos desde o início, presente nas ruas”, citou.

O atual mandatário do Executivo local garantiu que faz uma campanha limpa, justa, honesta e propositiva. Para ele, o que interesse é conversar e mostrar para a comunidade que Mossoró, fez, faz e vai fazer muito mais, e por isso, pede mais uma vez o voto de confiança da comunidade para concluir o que começou há quatro anos.

Mossoró aproveitou para lembrar que seu governo trouxe para Valparaíso muitas obras que a comunidade aguardava há tempos, como asfalto novo em vários bairros, iluminação, a Guarda Municipal de Valparaíso, passarelas novas, investimentos na educação, Saúde e Segurança como nenhum outro prefeito fez anteriormente. Citou, por exemplo a melhor pontuação no Ideb na Educação durante o seu mandato.

Mudanças

Mesmo com humildade, Mossoró comentou que o momento que a cidade vive é outro, totalmente diferente de quatro anos atrás. “Não somos um grupo totalmente novo, mas um grupo que optou por um trabalho transparente e de resultados, por isso, o meu afastamento de parte de quem me apoiou em 2016 é natural e não abro mais mão disso porque hoje a cidade caminha melhor, mais independente e com responsabilidade”, falou, sem citar nomes.

Porém, ao ser questionado sobre o pedido de transparência na Câmara sobre os gastos dos R$ 23 milhões de reais que o município recebeu para o combate à covid-19, o prefeito foi direto ao ponto: “A gente sabe de onde partiu esses pedidos de transparência, e sabe que o pedido é politiqueiro, porque estamos o tempo todo mostrando que a gestão é transparente, e que não estamos fazendo nada de errado com a verba que recebemos, nem dos 23 milhões de reais e nem com nenhuma outra verba. Os 23 milhões de reais estão sendo muito bem aplicados na cidade, especialmente na área de saúde. Mas ao contrário de quem tanto nos cobra, a pessoa, o vereador que insiste em pedir transparência sabe que o dinheiro que recebemos é para o enfrentamento à covid-19 e para o custeio da cidade em tempos de crise, aí distorce os fatos para proveito político”, comentou.

Mossoró ainda criticou a postura de quem até há poucos dias se dizia candidato a prefeito e de última hora abraçou outras causas, desistindo de concorrer ao pleito. “Para mim, o bom mesmo era que quem tanto me critica na Câmara, viesse concorrer comigo, porque quem elege um prefeito não é um grupo político, e sim a comunidade, com a permissão de Deus. E para isso, que confio no que apresentei em quatro anos de mandato”, disse.

Para concluir, voltou a pedir o apoio da comunidade, e que olhe para a cidade que era antes e como está agora. “Não fizemos tudo porque ninguém consegue fazer tudo, mas avançamos muito e acredito que merecemos a chance de continuar, por isso, com humildade, volto a pedir os votos dos moradores”, completou.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*