“Não faço políticagem com meu trabalho e não sou pré-candidato”, diz administrador do Guará

Após dois anos à frente da Administração Regional do Guará, o atual gestor André Brandão fala com exclusividade ao Jornal GuaráHOJE/Cidades sobre os desafios de comandar a cidade, que atualmente, assim como outras, carece de recursos, mas que ainda conserva uma razoável estrutura para movimentar a máquina pública. Entre as revelações durante  a entrevista afirma que não faz nem fará política com o seu trabalho, e que sua meta é atender bem à comunidade. Abaixo, veja a entrevista.

Virou tema comum as reclamações por falta de recursos. Qual a situação do Guará?

De fato, o dinheiro anda escasso para todo mundo, mas nem por isso podemos deixar de atender com um mínimo de qualidade. No caso do Guará há um diferencial, pois temos apoio irrestrito do deputado Rodrigo Delmasso (Podemos), que vem liberando emendas para a cidade. No entanto, o que importa é servir a comunidade.

Estamos em ano pré-eleitoral. Isso muda a forma de atuar?

 No meu caso não faço políticagem com o meu trabalho. Em nada altera minha rotina.

Independente do seu trabalho, o Guará continua com várias demandas em atraso, entre elas a obra de reforma do CAVE. Qual é a situação lá? A obra volta ou não?

Essa obra não é da nossa competência, e sim da Novacap e da Secretaria de Esportes. Tenho informações que a obra será retomada. Os ajustes necessários foram feitos e a previsão  é de que seja retomada em poucas semanas.

Que ajustes são esses?

 Houve um acréscimo na planilha, alterando o valor final da obra em 4%. Isso deve facilitar a retomada. Há expectativa que seja concluída em seis meses.

Outra obra que não deslancha é a construção da Praça Central do Polo de Moda. Por lá, foram feitas duas terraplanagens e nada de obras. O que houve?

Eu também fiz esse questionamento para a Novacap. Inclusive recentemente mandei ofício para lá. Nós temos todo interesse de que essa obra siga em frente. Mas não é uma obra da administração, e sim da Novacap. Mas entendemos que do jeito que está não pode ficar.

O calçadão do Guará está entre os gargalos que nunca se resolve. Não foi concluído de forma adequada e parece que ficou por isso mesmo. Qual é a atual situação?

Infelizmente essa é uma situação que desagrada até a mim. Todos sabem que o processo de apuração das irregularidades começou em 2013, na gestão anterior e a construtora não entregou a obra concluída. Na atual gestão, a Novacap fez uma pequena parte’, mas a finalização não aconteceu de fato. O processo está no Mistério Público e a construtora não pode mais mexer na obra. Enquanto a pendência persistir na Justiça, nós também não poderemos interferir, pois poderia haver futuramente questionamento e prejudicar inclusive a mim. Então é um gargalo judicial e administrativo. Faltou fiscalização durante a obra.

 Particularmente, você tem interesse em mexer nessa obra?

 É o meu sonho fazer uma conclusão com qualidade. Do jeito que foi feito, realmente, é uma vergonha. Devemos lembrar que é uma obra do  governo passado, mas assim que isso se resolver na Justiça, aí sim, podemos mexer. Mas não há uma data para isso.

As reclamações por falta de verba são constantes. Muitos questionam os gastos da administração. Além de emendas parlamentares, qual é a verba anual do Executivo local para pagar servidores, comissionados e a manutenção da cidade?

Boa pergunta. São R$ 10 milhões. Deste montante, R$ 8 milhões são para pagar pessoal. O restante é para a manutenção da cidade.

Quantos servidores são no total?

70 servidores.

 

São suficientes, quantos seriam necessários?

Não é suficiente essa quantidade. O meu gargalo é o serviço de rua. Na verdade, praticamente, nós não temos funcionários que façam diferentes tipos de manutenção. Para garantir um trabalho de excelência, sem parques quebrados, sem calçadas deterioradas, com praças organizadas e limpas. Eu precisaria de 80 pessoas nas ruas, mas a gente sabe que isso é um sonho. Temos que oferecer um mínimo de qualidade com o que dispomos. É preciso entender ainda que isso não é uma questão de governo local. Todo o país passa por uma situação difícil, com falta de recursos em diversas áreas.

Como acompanhar os serviços e os gastos da administração?

Hoje é possível acompanhar 100% de nossas ações. Basta o morador acessar o site da administração (www.guara.df.gov.br). Lá estão todas as informações sobre as atividades e ações do governo, incluindo as de natureza financeira. Você vai achar o QDD (Quadro Demonstrativo de Despesa), uma espécie de extrato do que realmente está sendo gasto, de que forma e de onde está vindo o dinheiro.

Se considera um pré-candidato para distrital?

 De jeito nenhum. Todo o meu trabalho é sob o comando do distrital Rodrigo Delmasso. Ele sim, pode responder isso. Estou com ele onde ele estiver. Em princípio, não tenho interesse em disputar vaga na Câmara Legislativa.

Como vê a atuação dos grupos e WhatsApp no Guará?

Fundamental para divulgação de demandas, mas há também muito desabafo, as pessoas, em geral, divulgam muitas coisas ruins. Mas é comum que esqueçam de postar as coisas boas. No entanto, não podemos generalizar. Tornou-se uma mídia imediata na cidade, e hoje não é possível fazer nada sem que seja notado.

O que o morador pode continuar esperando da administração local?

Muito trabalho e compromisso e fazer uma boa gestão, independente dos desafios.

PUBLICIDADE

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*