OBITUÁRIO – Márcia Fernandez deixa legado na política do Guará e do DF, além de educadora exemplar

Por Amarildo Castro e Zuleika Lopes – Faleceu na manhã desta segunda-feira (14) a professora aposentada e ex-administradora do Guará Márcia Fernandez. Mesmo afastada dos bastidores da política e das atividades sociais na cidade devido à gravidade de uma doença cardíaca, Márcia ainda era uma das personalidades mais respeitadas e querida na cidade, especialmente na política. O corpo será velado na terça-feira (15) na capela de número 4, no Campo da Esperança, a partir das 14h. O enterro ocorre às 16h. Familiares convidam amigos para as últimas homenagens.

Ao longo de sua trajetória no Guará, fez história, chegando ao cargo de administradora.

Sua história começou cedo. Pioneira, estudou e se casou na cidade. Sua família morava na QI 02, bem em frente ao ponto de táxi que lá está até hoje. Formou-se em Pedagogia e entrou para a Rede Pública de Ensino do DF ainda em meados da década de 70. Nesse período, casou-se com Primo Fernandez, com quem teve dois filhos: Lennon e Harrison. Os dois ganharam esses nomes em homenagem à famosa banda inglesa Beatles, ícone da época.

Sua paixão pela política a levou fundar no Guará o antigo MDB. Em seguida, foi administradora do Guará entre 2001 e 2003. Depois foi chamada para a Secretaria das Administrações Regionais, a antiga Sucar, hoje Secretaria de Cidades.

Mais tarde assumiu a administração de Samambaia. Ao mesmo tempo, ministrava aulas nas faculdades Católica e Icesp.

Seu amor pelo azul, alusivo a Roriz, a fazia passar noites em claro, enfeitando a cidade em períodos eleitorais para ajudar o então político mais conhecido e vitorioso do DF.

Em sua última passagem pela política, foi aliada da deputada Eliana Pedrosa, com quem trabalhou na CLDF. No Governo Arruda, assumiu ainda a Secretaria Adjunta da antiga Sedest, onde permaneceu de 2008 a 2010.

Nos últimas dois anos, esteve mais de uma vez internada por problemas cardíacos. Antes de falecer, ficou em um hospital particular por dois meses.

No Guará, lideranças locais passaram o dia lamentando a perda. “Pessoa incrível, vai fazer muita falta, especialmente na política”, lembrou Joel Rodrigues, ex-administrador.

Nas redes sociais, lideranças locais também externaram tristeza com a morte de Marcia.

PUBLICIDADE

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*