VALPARAÍSO – Polícia prende parlamentar após devassa em seu gabinete e casa

A comunidade de Valparaíso de Goiás que acompanha a política local acordou chocada nesta quinta-feira (23). Desde as 6h da manhã de hoje, a Polícia Civil de Goiás  amanheceu à porta da residência do vereador Elvis Santos (SD), onde teria sido recolhidos computadores e documentos. Em seguida, a polícia levou o vereador à Câmara Municipal, para averiguação de seu gabinete, onde computadores e equipamentos foram levados para perícia.

Após a operação, que está sendo chamado de Venda Casada pelo Ministério Público de Goiás, o parlamentar foi conduzido pelos policiais a um local não identificado. Informações de amigos próximos dão conta de que ele está preso provisoriamente na cadeia pública do bairro Sucupira.

A imprensa local chegou a ir à unidade do MP-GO no município, mas não foi encontrado nenhum vestígio de que o político estivesse tido no local.

Apesar de as informações sobre o caso ainda serem desencontradas, ao final da manhã, o MP-GO, por meio de sua assessoria de comunicação, divulgou nota à imprensa. No documento, a Justiça, através das Promotorias de Justiça em Valparaíso de Goiás, em conjunto com o Centro de Inteligência do MP-GO e a Delegacia de Repressão a Crimes Contra a Ordem Tributária, realizaram a Operação Venda Casada. “O objetivo é apurar indícios da prática de crimes de corrupção ativa e passiva, associação criminosa, lavagem de ativos financeiros, além da utilização de falsos expedientes societários para dissimular a natureza ilícita dos valores envolvidos na licitação, adjudicação e alienação do novo prédio da Câmara Municipal de Valparaíso”.

Equipes da Polícia Civil estiveram na sede da câmara às 7h e aprenderam computadores e documentos do gabinete de Elvis Santos

Prossegue a nota: “O prédio pertencia inicialmente à empresa Eltecom Participações e Incorporações S/S, situado no bairro Parque Rio Branco, em Valparaíso. Estão sendo cumpridos três mandados de prisão temporária, dois mandados de condução coercitiva e seis mandados de busca e apreensão, além da indisponibilidade de bens e quebra de sigilo bancário de envolvidos, expedidos pelo Juízo Criminal da Comarca de Valparaíso. Os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de Valparaíso, Luziânia, Goiânia e Brasília”.

Elvis está em seu segundo mandato e foi o vereador mais votado na cidade

De acordo com as investigações, há elementos de possível conluio entre agentes públicos e particulares para a alienação do imóvel público onde funciona a Câmara Municipal, com percepção de vantagens indevidas, informou a assessoria. Segundo ainda a nota, Até às 10 horas da manhã, haviam sido cumpridos dois mandados de prisão, sendo um contra o vereador Elvis Santos e um empresário. Um dos mandados de busca e apreensão foi cumprido na Câmara Municipal de Valparaíso.

“A realização da Operação Venda Casada possibilitará ao Ministério Público e à Polícia Civil de Goiás a investigação de todos os envolvidos nos atos, bem como o impedimento da destruição das provas e perpetuação dos atos lesivos ao patrimônio público”, conclui a nota.

A notícia policial envolvendo o nome do vereador Elvis Santos surpreendeu a população, políticos e empresários da cidade. Até o início de seu segundo mandato na Câmara de Valparaíso, jamais seu nome esteve envolvido em qualquer irregularidade.

Reeleito para o seu segundo mandato nas últimas eleições para vereador por Valparaíso de Goiás, Elvis foi o mais votado com 1.478 votos. Quando de seu primeiro mandato, em 2014, foi escolhido como presidente da Câmara por unanimidade. (Com colaboração de Fred Gurgel-fotos)

PUBLICIDADE

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*