Primeiro dia das Paralimpíadas Escolares 2017 marcará retorno do futebol de 5

 

Têm início nesta quarta-feira, 22, as disputas das Paralimpíadas Escolares. A décima primeira edição do evento se estenderá até sexta-feira, 24, no CT Paralímpico, em São Paulo. Um dos principais destaques é o retorno do futebol de 5 (para cegos) à programação. Um dos esportes mais tradicionais do Movimento Paralímpico no Brasil volta ao cronograma das Escolares após três anos – havia sido disputado pela última vez em 2014.

Bahia e São Paulo trouxeram equipes para a disputa da modalidade. O time do Nordeste destaca-se por ser composta por jogadores do Instituto de Cegos local (ICB-BA), que revelou nomes como Jefinho – um dos melhores jogadores do mundo de futebol de 5. O técnico do time baiano, Gerson Coutinho, vê as Escolares com papel fundamental para o desenvolvimento dos jovens atletas.

“Nós pretendemos colocar os meninos para jogar. A equipe de futebol de 5 da Bahia, cuja base é o Instituto de Cegos, é muito tradicional. Desta maneira, as Escolares são uma oportunidade muito boa para testarmos os garotos com menos de 17 anos. Nossa intenção é treinarmos os meninos que, em breve, estarão no time adulto e jogando no mais alto nível”, disse Coutinho.

Como apenas os dois estados formaram equipes, eles se enfrentarão no período da manhã nos três dias da competição. Na parte da tarde, serão organizados treinamentos de campo com os times, a fim de estimular a troca de informações.

A edição de 2017 das Paralimpíadas Escolares também contarão com a estreia do basquete em cadeira de rodas. O esporte será disputado pela primeira vez, no formato 3×3. Distrito Federal, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Santa Catarina e São Paulo inscreveram-se para a competição, cujo cronograma será divulgado após o congresso técnico, que ocorrerá na tarde desta terça-feira, 21.

As duas modalidades se juntarão a atletismo, bocha, futebol de 7, goalball, judô, natação, tênis de mesa e tênis em cadeira de rodas, esportes que foram disputados também na temporada passada. Ao todo, cerca de 900 atletas, de 25 estados mais o Distrito Federal, participarão do evento. Jovens de 12 a 17 anos estão aptos a participar.

Nas últimas duas edições das Paralimpíadas Escolares, o título ficou com o estado de São Paulo. Desde suas primeiras versões, o evento revela talentos do paradesporto brasileiro. Os velocistas Alan Fonteles e Petrúcio Ferreira, a saltadora Lorena Spoladore, o nadador Matheus Rheine e o atleta do goalball Leomon Moreno, todos eles medalhistas em Jogos Paralímpicos e Mundiais, são alguns dos nomes que despontaram na competição.

A entrada para o público interessado em assistir às disputas é gratuita. A programação por dia pode ser conferida clicando aqui. Os veículos de imprensa que quiserem cobrir as Paralimpíadas Escolares não precisarão de credenciamento prévio. Bastará dirigir-se à sala de imprensa nos dias do evento.

 

Fonte: Assessoria de comunicação do Comitê Paralímpico Brasileiro / Foto: Reprodução da Internet

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*