Restaurantes comunitários causam prejuízos a empresas e fecham no DF  

A euforia da volta do preço popular durou pouco mais de três meses. Nos últimos dias, cinco restaurantes comunitários do Distrito Federal fecharam na semana que passou por falta de interesse das empresas em manter contrato com o governo, alegando prejuízo financeiro. A situação afeta as unidades de Samambaia, Estrutural, São SebastiãoSanta Maria e Recanto das Emas. O governo disse estimar que o serviço pode voltar a funcionar em menos de um mês.

Em Samambaia, Estrutural, São Sebastião e Santa Maria, as empresas encerraram as atividades nesta sexta-feira (19) – um dia após o fim do contrato. No Recanto das Emas, a fornecedora optou por adiantar o fim do contrato, que venceria em 3 de novembro. A unidade fechou neste sábado (20). O governo diz que vai fazer reforma nos refeitórios enquanto ficarem inativos.

De acordo com a Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social, outras empresas estão aptas a assumir o controle dos restaurantes comunitários. No fim de 2015, foi feito um pregão para selecionar instituições para administrar as unidades, caso as atuais não tivessem interesse em renovar os contratos, diz a pasta. (Foto: Dênio Simões/GDF/Divulgação)

PUBLICIDADE

Anuncio_Dlourdes_RevistaEncontro_20,5x27,5_Aprovado.indd

 

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*