Sem espaço para crianças e sujo, Parque Denner  continua abandonado

A responsabilidade é do Ibram (Instituto Brasília Ambiental). No entanto, após vários anos, o instituto nunca se pronunciou oficialmente para fazer a manutenção do Parque Denner, no Guará II. Com isso, tem ficado a cargo da Administração do Guará o serviço de sua manutenção, que, apesar dos esforços, não tem conseguido a atender a contento.

O Parque Denner, localizado na região do Polo de Moda, é uma das principais áreas de lazer da cidade. Infelizmente, vem sendo negligenciada com a falta de manutenção adequada.

Após várias reportagens sobre o assunto, a equipe do Blog do Amarildo esteve na manhã de ontem (dia18) visitando a área e, mais uma vez, o que não faltaram foram reclamações dos frequentadores. Por ali, equipamentos que deveriam ser atrações para as crianças, como, por exemplo, o playground, foi retirado há cerca de três meses pela administração do Guará, por falta de condições de uso. Do local só restou areia. Além disso, o mato alto volta a incomodar. Depredações podem ser vistas no parque, com pichações na PEC (Ponto de Encontro Comunitário).

“Estamos esperando há três meses pela volta do parquinho”, comenta a técnica de enfermagem Benedita Maria Silva, moradora das imediações, acrescentando que não têm filhos pequenos, mas que conhece muitos dos seus amigos que têm.

O principal preservador voluntário do parque, Edivalci Peixoto, disse que hoje o maior problema é a limpeza. “Esse serviço é feito com mais frequência na parte externa, mas deixando a desejar na parte interna. A administração tem feito algumas benfeitorias, porém poderia fazer mais”, diz Edivalci.

Enquanto isso só restou equipamentos de adultos, que são usados pelas crianças, como uma quadra de areia e outra de esporte. “É difícil, não temos opções; por isso, sou obrigada a deixar as crianças brincar na quadra de vôlei”, disse resignada Regimar Machado, também moradora das redondezas.

A reportagem do Blog do Amarildo enviou e-mail à administração cobrando providências. Assim que o órgão se pronunciar, atualizaremos  reportagem.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*