Situação crítica do calçadão do Guará não repercute entre lideranças locais

Causou estranheza a falta de comentários ou de qualquer sinal de cobrança por melhorias do grupo de lideranças do Guará após reportagem que mostra a situação crítica do calçadão da cidade. O conteúdo foi publicado com exclusividade na terça-feira (6/6) no Blog do Amarildo, e no dia 10, na edição impressa do Jornal GuaráHOJE/Cidades, com destaque de página dupla.

Nos grupos de WhatsApp da cidade o silêncio após a publicação foi absoluto. A reportagem teve conhecimento de que apenas um leitor, que participa do grupo Tribuna Livre – antigo grupo de WhatsApp Blog do Amarildo -, cobrou das autoridades alguma solução para o calçadão. Mesmo assim, nenhum outro integrante do grupo com mais de 100 pessoas quis sequer comentar o fato. Algo incomun entre os participantes de grupos de WhatsApp ligados ao Guará.  Nos demais grupos, também não houve um só comentário.

Falta de lixeiras está entre os problemas atuais do calçadão do Guará II

Mas nem tudo parece perdido. Na manhã desta segunda-feira (12/6), a síndica do Edifício Três Irmãos, condomínio conhecido no Guará por abrigar bancos como o BRB e Itaú, disse que o jornal foi exemplar ao abordar o assunto, e que vai fazer questão de ir ao próximo encontro do Conselho Comunitário de Segurança do Guará, onde afirmou que irá cobrar uma solução para o calçadão, tão atingido por falta de investimentos. “Já que não podem mexer na obra que emperrou na Justiça, porque não colocou pelo menos placas e outros investimentos que não dependem desse problema”, disse Carla, se referindo à obra que retirou as pedras portuguesas e está ‘imperrada’ na Justiça.

Como resposta, ainda durante a apuração da reportagem, a Administração do Guará, por meio de sua assessoria de imprensa, informou que está em fase de estudos novos projetos para o calçadão, e que a nova calçada em asfalto, que substituiu a antiga de pedras portuguesas está com uma ação na Justiça, impedindo alterações por parte da administração.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*