Suposta falsificação de documentos leva empresário da QE 40 à 1ª DP para esclarecimento

Abre do site As invasões de áreas públicas na QE 40 do Guará II, depois de muita polêmica, e mesmo com o feriado de fim de ano continuam sendo o assunto do momento. Hoje (27) por volta do meio dia, um empresário do ramo de material de construção, que mantém depósito em área pública ao lado do Conjunto G, próximo à linha férrea foi conduzido, ao lado de um funcionário para a 1ª Delegacia de Polícia, no Guará II para esclarecimentos. O motivo foi uma suposta falsificação de documentos, e que na prática, daria direito ao empresário cercar uma área de aproximadamente 800 m2.

Os trabalhos para o cercamento teriam começado hoje bem cedo. Mas uma denúncia anônima levou ao administrador da cidade, Wagner Sampaio, a acionar a Polícia Militar e Civil para averiguar a situação. De posse de um documento supostamente assinado pelo diretor de Serviços da Administração Regional do Guará, Ivani Carlos, o proprietário do depósito, Luis Carvalho, afirmou que tinha autorização para cercar a área. Mas diante do impasse, o administrador “convocou” Ivani às pressas para averiguar a situação. “Nunca demos esse tipo de permissão”, disse Wagner. Luis Carlos, o envolvido no episódio disse que iria provar a veracidade do documento.

Com a chegada do diretor de Serviços, Ivani Carlos, o clima, que já era tenso, piorou. “É falso  esse documento, até o cabeçário não é igual ao que usamos, além disso, não sou eu o responsável por esses termos de ocupação de terreno público”, afirmou.

Diante do impasse, o empresário e um funcionário foram conduzidos à 1ª DP para esclarecimentos. Até o fechamento dessa reportagem, o caso ainda não tinha um desfecho.

Outras invasões

Além do cercamento de hoje, outra área está na mira de invasores. A reportagem fotografou ainda um padrão de iluminação colocado recentemente em frente a uma das poucas áreas vazias às margens da linha férrea. Trata-se de um terreno de cerca de mil metros quadrados que estaria destinado para a construção de um galpão comunitário. O projeto chegou a ser anunciado pela gestão anterior, mas até agora não saiu do papel. Com isso, o local continua sendo disputado até por grileiros.

 Galeria de fotos

Outro terreno também está na mira dos ocupantes ilegais
Outro terreno também está na mira dos ocupantes ilegais
O documento supostamente falsificado
O documento supostamente falsificado
O administrador Wagner Sampaio diz que não dará trégua as invações de área pública
O administrador Wagner Sampaio diz que não dará trégua as invasões de área pública
Ivani Carlos, à  esquerda, diz que documento é falso
Ivani Carlos, à  esquerda, diz que documento é falso
Empresário e funcionário são encaminhados à  delegacia do Guará
Empresário e funcionário são encaminhados à  delegacia do Guará
Área já estava quase toda cercada
Área já estava quase toda cercada

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*