Terceirizados na limpeza das escolas públicas do DF devem entrar em greve  

Sem receber o 13º salário que já deveria ter sido pago desde o dia 19 de dezembro do ano passado, mais de três mil trabalhadores terceirizados nos serviços de limpeza e conservação das escolas públicas do Distrito Federal (DF), empregados da Empresa Juiz de Fora, vão entrar em greve a partir da próxima segunda-feira (09/01).

Alguns trabalhadores também cobram o recebimento das férias e são prestadores de serviços nas Regionais de Ensino de Planaltina, Sobradinho, São Sebastião, Paranoá, Plano Piloto, Lagos Sul e Norte, Estrutural, Recanto das Emas, Riacho Fundo I e II, Candangolândia, Santa Maria, entre outras localidades.

A direção do Sindiserviços-DF, sindicato que representa a categoria, destaca que a Juiz de Fora e todas as demais empresas prestadoras de serviços para a Secretaria de Estado da Educação (SEE) do DF, receberam 1/12% (um doze avos por cento) do valor mensal das faturas durante todo o ano passado para o pagamento exclusivo do 13º salário e as férias dos trabalhadores, o que não explica ou justifica o atraso no pagamento dos direitos trabalhistas dos seus empregados.

A diretoria do sindicato também lembra que na próxima sexta-feira (6/01), será o primeiro quinto dia útil do ano e as empresas terceirizadas no Governo do Distrito Federal (GDF) terão que pagar os salários e o tíquete alimentação dos trabalhadores referente ao mês de dezembro de 2016.

O que, segundo a secretária geral do Sindiserviços-DF, Andréa Cristina da Silva, amplia a preocupação da categoria e que há dois anos vem sendo lesada com o recebimento dos seus vencimentos sempre com atraso.

Andréa ressalta que nos meses de novembro e dezembro do ano passado, a direção do Sindiserviços-DF participou de audiências e reuniões no Ministério Publico do Trabalho (MPT/DF-TO), na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do DF (SRTE/DF), na SEE/DF e foi realizada uma Comissão Geral na Câmara Legislativa do DF (CLDF), pedida pelo deputado distrital Chico Vigilante (PT/DF), já com a preocupação do pagamento do salário, tíquete alimentação e o 13º salário, juntamente com a elaboração de uma planilha que garantisse o pagamento em dia dos vencimentos neste ano.

 Ação Judicial

Segundo o sindicato, os trabalhadores da Juiz de Fora deverão também contar com a adesão na greve dos empregados da Empresa Real JG Serviços Gerais, também da limpeza de escolas públicas e as merendeiras da Empresa G & E Serviços Terceirizados, que também cobram também o recebimento do 13º salário e férias.

Os dirigentes do Sindiserviços-DF alertam que a categoria decidiu que só retornará aos postos de trabalho quando receberem os seus direitos.

Caso não seja data uma solução imediata, a partir do dia 20 de janeiro, período de retorno forense, a direção do Sindiserviços-DF estará ingressando com denuncia na Justiça do Trabalho para obrigar as empresas a pagar os direitos dos seus empregados. (Texto e foto: Colaboração Ascom/Sindiserviços-D)

PUBLICIDADE

rp_Guara-diesel-janeiro-1024x490.jpg

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*