TRANSPORTE – Taxistas do Guará criticam a possível regularização do Uber

taxiiO governador Rodrigo Rollemberg vetou ontem o projeto de lei que proíbe o uso de aplicativos no transporte individual – e remunerado –, como o Uber, no Distrito Federal. O chefe do Executivo argumentou que há “vários vícios de inconstitucionalidade” no PL de autoria do distrital Rodrigo Delmasso (PTN).

O Uber será tratado como transporte pirata, mas os técnicos do governo têm 90 dias para avaliar a regulamentação do serviço.

Taxistas do Guará criticam a decisão do governo em regularizar o aplicativo e acusam emissoras da grande imprensa de “defender” o Uber em reportagens. O chefe do ponto de táxi do Consei, Manoel Reis, diz que a expectativa será a derrubada do veto pela Câmara Legislativa ou a aprovação de uma lei federal para impedir esse tipo de transporte que considera “à margem da lei”.

Manoel diz que os 14 taxistas do ponto se sentem prejudicados com o Uber e que as condições oferecidas aos usuários foram apresentadas pela imprensa de maneira tendenciosa.

taxiJosé Pereira do Nascimento (foto), taxista há 36 anos no DF, atua no ponto da QE 07 e se posiciona de maneira diferente da maioria dos colegas. Ele diz que o uso do aplicativo na região ainda não representa concorrência, mas também é contra a regulamentação do Uber. “Não me atrapalha em nada não aqui no Guará, mas quem faz o trecho do aeroporto e hotéis, por exemplo, tem sentido mais a concorrência”, diz.

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*