TRANSPORTE – Usuários não conseguem deixar estação do metrô no Guará com greve dos rodoviários

abreA greve do transporte público que atinge todo o Distrito Federal prejudica diretamente as pessoas que usam o metrô na região do Guará. Muitos usuários que fazem “baldeação” nas duas estações de metrô da cidade não conseguem pegar um novo ônibus e, com isso, ficam no local à espera de algum tipo de transporte. Muitas vezes a solução são carros piratas (foto).

Alguns ficaram nesta manhã de segunda-feira (8) na esperança de que as empresas mandassem condução para chegar ao trabalho.

A reportagem do Blog do Amarildo esteve na Estação Guará, na QE 24, onde dezenas de usuários aguardavam transporte.  A copeira Célia Davi  levantou às 5h e veio do P Sul. “Já são quase oito horas da manhã e aguardo funcionários da empresa que trabalho para me buscar aqui na Estação Guará”, comentou a funcionária de uma empresa no Setor de Cargas (SIA).

CíceraDa mesma forma, Cícera Pereira de Souza (foto) também não conseguia sair da Estação Guará. Ela também tinha esperança que a empresa onde trabalha, perto da Vila Estrutural, a buscasse.

A greve dos rodoviários atinge 1,2 milhão de pessoas em todo o DF. Mesmo após determinação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) para que 70% da frota voltasse às ruas, o sindicato da categoria não obedeceu à regra e maioria das garagens das empresas que prestam serviço de transporte coletivo amanheceram fechadas nesta segunda-feira (8).

Os trabalhadores reivindicam reajuste de 20% nos salários e de 30% no tíquete-alimentação.  Mas os patrões afirmam que não podem atender as reivindicações sem reajustar o valor das passagens, o que depende do governo de Brasília.

Galeria de fotos

Com falta de ônibus, população recorre ao transporte pirata
Com falta de ônibus, população recorre ao transporte pirata
“Já são quase oito horas da manhã e aguardo funcionários da empresa que trabalho para me buscar aqui na Estação Guará”, comentou Célia Davi
“Já são quase oito horas da manhã e aguardo funcionários da empresa que trabalho para me buscar aqui na Estação Guará”, comentou Célia Davi

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*