Valparaíso – Lêda Borges participa de primeira sessão do Legislativo e aliados entram em ‘clima’ de eleição

Embora proposta da primeira sessão do Legislativo local tenha sido apenas cumprir trabalhos rotineiros, muitos avaliam que clima de eleição já começou na cidade

Texto e fotos: Amarildo Castro – No país inteiro, há um jargão que afirma que o ano só começa após o carnaval. Parece que em 2020 a situação é diferente em Valparaíso de Goiás. Isso porque a política local começa a ferver neste mês, data da maior folia. Para se ter uma ideia, o prefeito Pábio Mossoró, agora no MDB, faz grande evento de filiação ao partido no Clube Celefa nesta quinta-feira, dia 6. Já no Legislativo local, que iniciou os trabalhos para valer nesta quarta-feira, dia 5, chamou atenção a presença da deputada Lêda Borges (PSDB), que se manteve o tempo todo próxima ao presidente da Casa, vereador Zé Antônio, que por sinal, agora faz parte da legenda de Mossoró, mas é forte aliado da parlamentar. Volta e meia eles, Zé e Lêda conversaram quase ao pé do ouvido, e vai saber lá o que. Ao que presume, alguns temas a mais relacionados à política, especialmente a retirada de Mossoró do PSDB, a legenda de Lêda.

E assim seguiu a primeira sessão ordinária da Câmara de Valparaíso, que teve ainda três homenageados com o título de Cidadão Valparaisense, entre eles o policial agora aposentado Carlos Tabanez, que muito faz pela região como empreendedor.

Evis em seu primeiro pronunciamento já se mostrou aliado à Lêda Borges, mas defende que deputada termine seu mandato

Fora as formalidades, chamou atenção a fala de alguns parlamentares. Um deles, Elvis Santos (SD), que estaria praticamente fechado com a deputada para as eleições deste ano, ainda sem uma definição sobre quem seria o candidato a prefeito apoiado por Lêda, ou se ela mesma encabeçaria a chapa, trouxe para si a responsabilidade de cobrar da deputada sua permanência na Assembleia Legislativa.

Dúvidas não, Elvis foi direto ao ponto, como já tinha antecipado ao Blog do Amarildo, prefere que a deputada terminasse o mandato, mas antes, formasse um grupo forte na cidade para a disputa do cargo de prefeito. Segundo Elvis, disse anteriormente à sessão, que Lêda já tem um grupo praticamente fechado, e quem a parlamentar apoiar para prefeito, teria grande chances  de chegar à vitória.

Além de conversas em baixo tom com o presidente da Casa, Lêda permaneceu quase o tempo todo em silêncio, mas a sua presença na sessão por si só, ao lado de aliados tradicionais, exceto o prefeito Pábio Mossoró, agora em outro grupo, já deu a tônica sobre o início de uma pré-campanha que vai pegar fogo na cidade e pode ser uma das mais acirradas deste a sua emancipação, há 24 anos.

PUBLICIDADE

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*