Após fechamento da Agência do Trabalhador no Guará, cidade pode ganhar unidade do Na Hora

Unidade estava sem atendimento presencial desde o início da pandemia e foi desativada em definitivo. Trabalho vai continuar com unidade móvel e na internet

Por Amarildo Castro – Em tempos de pandemia coronavírus, com o desemprego em alta, o fechamento definitivo da Agência do Trabalhador no Guará não soou bem para os moradores, que desde a última terça-feira, 3 reclamam do fim das atividades da unidade de forma presencial em definitivo. Antes mesmo do fechamento, a agência já estava sem atendimento presencial desde o dia 16 de março deste ano, logo após o anúncio da Organização Mundial de Saúde (OMS), que decretou como pandemia a doença covid-19, provocada pelo novo coronavírus. Apesar das reclamações, ao menos uma boa notícia: a cidade pode ganhar uma unidade do Na Hora, foi o que informou a assessoria de imprensa da Administração do Guará ao Blog do Amarildo. A Administração do Guará, antes de tudo esclareceu que a decisão de fechar a Agência do Trabalhador local foi tomada pela pasta da Secretaria do Trabalho, que gerencia a unidade e tem a prerrogativa das mudanças.

Unidade da Agência do Trabalhadora do Guará funcionava nas dependências da administração local

O anúncio do fechamento, da agência de forma presencial da unidade do Guará em definitivo trouxe muitas reclamações nas redes sociais. À reportagem do Blog do Amarildo a moradora local Fernanda Souza disse que está na cidade há mais de 18 anos e esteve na administração na terça, 3, para que o filho pudesse ter atendimento na Agência do Trabalhador, que funcionava dentro do Executivo local. Mas foi informada que a agência foi fechada a pedido do Deputado Robério Negreiros (PSD) e transformada em itinerante. Em seguida, enviou a mensagem à reportagem reclamando da situação.

Citando o nome do deputado Robério Negreiros, foi necessário a reportagem recorrer à Administração do Guará e à assessoria de imprensa do deputado para esclarecimentos. A equipe de Negreiros negou qualquer envolvimento com o fechamento da Agência do Trabalhador do Guará. Já a administração local informou que inicialmente o fechamento da agência para atendimento presencial se deu por conta da pandemia coronavírus, e a decisão foi iniciativa da Secretaria do Trabalho, e que o fechamento definitivo e a conversão em trabalho itinerante foi devido ao alto grau de atendimento virtual por parte dos usuários na cidade. O martelo do fechamento no Guará foi ‘batido’ pela Secretaria do Trabalho, que ordenou a mudança.

A Secretaria do Trabalho informou ainda que a modalidade virtual está sendo feita de forma experimental, e que o tempo que ficará em cada cidade vai depender das demandas. No entanto, não soube explicar de quanto em quanto tempo o serviço estará no Guará. Porém, de forma virtual, a entrada no Seguro Desemprego e intermediação de mão de obras (vagas de emprego), principais atividades da unidade Guará continuarão normalmente.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Na manhã desta quarta-feira, 4, a reportagem do Blog do Amarildo esteve na Administração do Guará para averiguar todo o imbróglio causado pelo fechamento definitivo da unidade da agência. Não havia pessoas na porta a espera de algum tipo de atendimento.

O local, como já era esperado, estava vazio. A reportagem fez questionamentos sobre o que será feito com o espaço e mobiliário, agora sem utilidade alguma. Embora não tenha dado como certo, a assessoria de imprensa da Administração do Guará informou por meio de uma nota que a previsão (otimista) é que seja instalado no local uma unidade do Na Hora ou um posto avançado de robótica para experiências de alunos da Rede Pública de Ensino. Mas nada ainda é definitivo.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*