Olimpíadas e profissões: a rede de talentos para promover o maior evento esportivo do mundo

  • De engenheiros a nutricionistas, conheça profissões essenciais que trabalham nos bastidores para o sucesso dos Jogos Olímpicos

As Olimpíadas são um evento global que vai muito além das competições esportivas, envolvendo uma vasta gama de profissões essenciais para garantir o sucesso dos jogos. Embora a Educação Física seja uma área central, diversos outros campos profissionais desempenham papéis importantes nos bastidores e linha de frente dos eventos.

Engenheiros e arquitetos são responsáveis pelo planejamento, construção e manutenção das instalações esportivas, garantindo que sejam seguras, funcionais e capazes de acomodar milhares de espectadores. Profissionais de marketing e comunicação trabalham incansavelmente para promover os jogos, gerenciar a imagem do evento, conectar as pessoas e atrair patrocinadores. Médicos, fisioterapeutas e nutricionistas cuidam da saúde e bem-estar dos atletas, oferecendo suporte fundamental para que eles possam competir em seu melhor nível.

O alto rendimento do atleta depende de saúde e disposição para conciliar a intensidade de treinos com viagens e competições sucessivas que os colocam no ranking olímpico. Assim, o nutricionista precisa trabalhar uma alimentação que tenha os nutrientes necessários para auxiliar na recuperação física, hidratação, manutenção da massa magra e do peso, na evolução e energia dos atletas para seus treinos e competições”, explica a nutricionista Carolina Vogado, professora no curso de Nutrição do Centro Universitário UNICEPLAC.

Especialistas em logística organizam o transporte, a hospedagem e a coordenação de equipes e materiais, assegurando que tudo funcione de maneira harmoniosa. “Os principais desafios dos profissionais de gestão pública na organização de um evento de grande porte como as Olimpíadas incluem oferecer segurança aos participantes e atender às necessidades logísticas, como hospedagem, alimentação, saúde, mobilidade, entre outras”, destaca a professora Rosa Diná, coordenadora do curso de Gestão Pública da instituição.

Engenheiros e arquitetos também são profissionais profundamente impactados nestes grandes eventos esportivos, tanto em termos de desafios profissionais quanto de oportunidades para inovação e desenvolvimento. “Entre as formas de como esses profissionais podem ser impactados, podemos destacar os desafios do design e construção nas complexidades dos projetos, visto que as Olimpíadas exigem a criação de instalações esportivas de alta qualidade que atendam aos rigorosos padrões internacionais. Isso inclui estádios, arenas, vilas olímpicas, centros de imprensa e infraestrutura de transporte. Tudo isso em prazos de entrega e orçamentos rígidos, o que pode requerer uma gestão de projetos eficiente”, explica o professor Thiago Primo, coordenador dos cursos de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo do UNICEPLAC.

Atenção ainda para a sustentabilidade. “É fundamental que os projetos direcionados para este tipo de evento usem instalações sustentáveis que possam ser reutilizadas após os jogos, minimizando o impacto ambiental. Isso inclui o uso de energia renovável, gestão eficiente de resíduos e construção ecológica”, avalia Thiago.

Para tornar as obras dos Jogos Olímpicos Paris 2024 mais sustentáveis, estão sendo utilizados materiais como madeira, cimento de baixa pegada de carbono e materiais recuperados, algo que reduz as emissões em 30% em comparação aos métodos tradicionais de construção. Além disso, 95% das instalações dos Jogos Olímpicos serão instalações que já existiam ou que serão desmontadas para reutilização após os Jogos.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*