União São João de Araras fecha parceria para se tornar clube empresa

Vice-presidente diz que “nova realidade permitirá reerguer o clube”. Escritório JRCLaw é o responsável por orientar a transformação na gestão para SAF
Conhecido por revelar talentos como o pentacampeão mundial Roberto Carlos e por ser um dos expoentes do futebol no interior de São Paulo, o União São João de Araras, fundado em 1981, é o mais novo time a buscar parceria para iniciar transição para a SAF – Sociedade anônima de futebol.
A negociação com o escritório especializado JRCLaw, que vai resultar na mudança para uma Sociedade Anônima do Futebol (SAF), foi concluída nesta terça-feira (1). O advogado Jean Cioffi (foto abaixo) será responsável pela transição da gestão do clube e pela interlocução com eventuais parceiros e investidores. 
Desde 1993, o União São João de Araras é administrado com enfoque empresarial, mas só agora utilizará os benefícios da Lei 14.193, publicada no segundo semestre do ano passado, que criou a SAF e virou tendência no futebol – atraindo grandes times como Cruzeiro, Vasco e Botafogo.
Para o vice-presidente do clube, Antônio Carlos Beloto, a mudança com o auxílio do JRCLaw permitirá a atingir o objetivo dentro de um planejamento de médio e longo prazo em disputar as principais divisões do futebol nacional.
“O futebol não é feito somente de paixão, mas de razão para tornar ele um negócio rentável e contínuo. A experiência do escritório na área jurídica e na busca de investimento é essencial para a guinada do clube, para os acordos com credores e a busca por patrocínio na volta ao futebol paulista. A SAF vai nos dar principalmente credibilidade”, avalia Beloto.
O União São João de Araras já revelou jogadores como o lateral Roberto Carlos, que atuou em clubes como Palmeiras e Real Madrid e foi pentacampeão mundial pela Seleção Brasileira. Na década de 1990, disputou a série A do Brasileirão e, em 2002, foi vice-campeão do Campeonato Paulista.
“A mudança para SAF é um caminho sem volta. No Brasil, revelamos jogadores para o mundo inteiro e os clubes estão sempre endividados. Nesta nova figura empresarial, há segurança jurídica e transparência para todos: clube, torcedores, credores e novos investidores”, comenta o CEO do JRCLaw, Jean Cioffi.
O clube está sediado no município de Araras a aproximadamente 160 km de São Paulo e que abriga grandes empresas, aeroporto municipal e três importantes rodovias estaduais passam pela cidade.
Para dar a largada na retomada do futebol e no retorno social à comunidade, o União vai focar também no lado social na formação de atletas e cidadãos, inclusive tirando jovens das ruas, bem como participando de sua capacitação.
“Nem todos que passam por aqui se tornam grandes jogadores, mas todos são formados e ensinados. Além disso, o clube emprega, de forma direta e indireta na cidade, gera renda. Tem a pessoa que cuida do estacionamento, a que vende pipoca e bebidas, isso faz de fato girar a economia e torna o retorno do clube muito interessante para a cidade”, comenta Beloto.
Para Cioffi, os clubes que se anteciparem na criação da SAF sairão na frente na capacidade de atrair investimento, pois terão condições de negociar e pagar de forma organizada e transparente os seus credores e combinando a lei da SAF com a Lei de Recuperação Judicial, trazer a proteção e segurança contra a sucessão de problemas do passado aos novos parceiros e investidores, sendo administrados de forma profissional, transparente e auditável, visando o lucro.
“Essa é a hora de aproveitar e aliar a paixão pelo futebol a um negócio seguro, transparente e rentável, permitindo a manutenção e desenvolvimento do futebol brasileiro competitivo em torneios com boa infraestrutura e visibilidade, gerando riqueza, empregos, prosperidade sem esquecer do social na formação de atletas e cidadãos”, ressalta o advogado.

colaboração: Valle da Mídia Assessoria de Imprensa

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*