Consulado Geral da Bélgica no Rio de Janeiro e IBME promovem Concerto Celebração Bélgica-Brasil

Compartilhe nosso Trabalho

Evento traz ainda a Festa do Rei no Theatro Municipal do Rio de Janeiro com a Orquestra Sinfônica Juvenil Chiquinha Gonzaga

O Theatro Municipal do Rio de Janeiro será palco do Concerto Celebração Bélgica – Brasil por ocasião da Festa do Rei, evento que é celebrado desde 15 de novembro de 1866.

Realizado pelo Consulado Geral da Bélgica no Rio de Janeiro, com patrocínio da Engiee e Visit.Brussels e apoio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, oconcerto terá regência da maestrina Priscila Bomfim que vai comandar a Orquestra Sinfônica Juvenil Chiquinha Gonzaga, grupo do Instituto Brasileiro de Música e Educação, formada só por mulheres, e contará com participações especiais da mezzo-soprano Carla Rizzi, da pianista Sylvia Thereza, dos músicosEdgar Duvivier (saxofone) e Dami Andres (violão) e ainda do Coro Laboratório Juvenil do Rio de Janeiro (Regência: André Amaral).


A apresentação no Theatro Municipal será às 19h, na segunda (29) e quem preferir, poderá acompanhar a transmissão ao vivo no Canal do Youtube https://www.youtube.com/orquestranasescolas

BÉLGICA-BRASIL
A Bélgica e o Brasil parecem ser dois países totalmente opostos, por causa de suas diferenças de tamanho do território, do número de habitantes ou até nas línguas que são faladas nos dois países. No entanto, os intercâmbios entre os dois países são importantes há muito tempo e se intensificaram ao longo dos anos. Além das relações econômicas e comerciais que fazem da Bélgica, hoje em dia, um dos primeiros investidores estrangeiros no Brasil, os intercâmbios nas áreas culturais, artísticas, científicas e esportivas permitiram desenvolver um laço de proximidade entre os dois povos, que têm em comum o gosto pelas coisas boas da vida.

A linguagem da música é comum a todos, faz parte de duas culturas, seja ela moderna ou clássica. Já existem intercâmbios musicais entre os dois países, alguns artistas já se estabeleceram no outro país e vice-versa. O festival Viva Brasil na Bélgica e o concurso internacional de música “Reine Elizabeth” são outros exemplos dessas aproximações no plano musical.Este concerto também é a ocasião de festejar o Rei, que é o cimento da unidade nacional belga, no respeito da diversidade que compõe a Bélgica. 
PROGRAMA
ORQUESTRA SINFÔNICA JUVENIL CHIQUINHA GONZAGA

THEATRO MUNICIPAL DO RIO DE JANEIROParticipações especiais:                                                               Carla Rizzi – mezzo-sopranoSylvia Thereza – pianoDuo Edgar Duvivier (saxofone) e Dami Andres (violão)Coro Laboratório Juvenil do Rio de Janeiro (Regência: André Amaral)
Músicas:Hino Nacional Brasileiro(Joaquim Osório Duque-Estrada | Francisco Manuel da Silva)

Hino Nacional Belga – La Brabançonne(Louis-Alexandre Dechet | François Van Campenhout)

Abertura Romeo e Julieta(Pyotr Ilyich Tchaikovsky | Arr.: Richard Meyer)
Dança Húngara n.5(Johannes Brahms)
Panis Angelicus (César Franck) Coro Laboratório Juvenil do Rio de Janeiro

Valsa (Ricardo Bacelar | Arr. Liduino Pitombeira) Solista: Sylvia Thereza, pianoBalada n.1 (Frederic Chopin) Sylvia Thereza, piano
Que nem jiló(Luiz Gonzaga | Arr.: Aline Falcão)
Mulher Rendeira (Desconhecido | Arr.: Anderson Alves)
Lua Branca (Chiquinha Gonzaga | Arr.: Evandro Rodriguese)Solista: Carla Rizzi, Mezzo-soprano e Coro Laboratório Juvenil do Rio de Janeiro

Ó Abre Alas (Chiquinha Gonzaga | Arr.: Anderson Alves)
Bluesette (Toots Thielemans)Edgar Duvivier, Saxofone | Dami Andres, Violão

Ne me quitte pas (Jacques Brel | Arr.: Vinicius Louzada) Solista: Carla Rizzi, Mezzo-soprano
Alors on Danse (Stromae | Arr.: Vinicius Louzada)


Crédito fotos: Marlon Saint
 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*