Ex-secretário de Educação do Governo Ibaneis é homem forte do PSB para disputa do GDF

Compartilhe nosso Trabalho

Rafael Parente já recebeu o aval do ex-governador Rodrigo Rollemberg e do presidente do PSB-DF para concorrer ao pleito em 2022

A ciranda da política no Distrito Federal começa a dar o que falar, especialmente sobre quem vai concorrer para o cargo de governador. Até agora o cenário parece impreciso para alguns, inclusive para o atual mandatário, Ibaneis Rocha (MDB), que ainda não teria definido seu futuro político. Enquanto isso, o grupo do ex-governador Rodrigo Rollemberg, do PSB, não perde tempo, e já anunciou seu pré-candidato ao GDF. Trata-se do ex-secretário de Educação do próprio Ibaneis, Rafael Parente, 44. Ele foi o primeiro a ocupar a pasta na atual gestão, e após um impasse com o governador sobre uma suposta pressão do mandatário sobre escolas que não aceitavam a implantação da militarização, decidiu pedir exoneração da pasta.

Rafael Parente com a cúpula do PSB no Núcleo Bamdeirante: aval do ex-governador Rodrigo Rollemberg para concorrer ao GDF

Desde então, Parente reorganizou seu grupo político, ingressando na legenda do ex-governador Rodrigo Rollemberg, que o vê como boa alternativa do PSB para a disputa do GDF em 2022.

E assim, Rollemberg e o presidente do PSB-DF, Rodrigo Dias, apresentam Rafael Parente em diversas reuniões como o já definido pré-candidato ao GDF.

Há poucos dias, Rafael Parente falou com a reportagem do Blog do Amarildo. Como ainda não é hora de apresentar propostas, falou do seu perfil, mas sem poupar críticas a Ibaneis.

Professor de berço, e funcionário público, antes mesmo de ser candidato, Parente já diz que sua pauta, independente de partido, é a Educação, e que esteve empolgado no início na atual gestão, quando assumiu a pasta, mas foi ‘enganado’. A gente percebe que o Governo Rollemberg fez uma gestão responsável, especialmente na área fiscal, arrumou a casa, e mesmo assim o atual gestor não conseguir aproveitar isso, e não avançou em praticamente nada”, critica.

Parente criticou ainda as escolas ‘meio abertas’ na rede pública. “Em muitos lugares continua a faltar merenda, não tem uma máscara para os alunos, e a situação continua difícil pela falta de responsabilidade do próprio governo”, analisa.

Nascido em Brasília, Rafael estudou nos Estados Unidos, e morou por dez anos no Rio de Janeiro, onde iniciou sua vida política na capital carioca. Foi subsecretário de Educação por quase quatro anos no Governo Eduardo Paes, onde ajudou a criar uma das escolas mais inovadores do mundo, a Escola Gente, que ganhou até reportagem no fantástico. A unidade escolar fica na Favela da Rocinha.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*