Sarau da Consciência Negra é sucesso absoluto no Guará

Compartilhe nosso Trabalho

Evento ocorreu na noite do último sábado, 20, e contou com a presença de várias lideranças negras, além de apresentações, debate e valorização à cultura

POR AMARILDO CASTRO – Um noite para ficar na história do Guará e de todo o Distrito Federal. Assim foi o Sarau da Consciência Negra, evento realizado no auditório principal do Centro de Educação Profissional Escola Técnica do Guará, Professora Teresa Ondina Maltese, ou simplesmente, Escola Técnica do Guará, como todos a conhecem. O evento foi organizado pela Confraria Diversão e Arte, sob a ‘regência’ de Miguel Edgar, em parceria com a Gerência de Cultura do Guará, com a participação direta do comandante da pasta, o artista Julimar dos Santos e Sindicato dos Bancários do Distrito Federal.

Entre as apresentações, destaque para a capoeira do grupo Arte Lutas

A proposta do trabalho, de acordo com Miguel Edgar, é valorizar as pessoas e a cultura afro, que tanto contribuiu e contribui para o desenvolvimento do Brasil. “Hoje (dia 20), temos essa data, a comemoração, o Dia da Consciência Negra, mas esse dia, devemos comemorar e valorizar todos os demais dias do ano, porque é preciso dar mais atenção a essa causa”, relatou ao Blog do Amarildo.

A dupla Lucas Santos e Taís Campelo, participantes da Cia Brazuka`s durante breve ensaio antes da apresentação

Além de shows musicais, que homenagearam o cantor Chico César, o sarau teve diversas apresentações, incluindo capoeira, tambores e o chamado ‘Painel da Consciência Negra”, com bate papo entre a deputada federal Érika Kokay, o chefe de gabinete da deputada distrital Arlete Sampaio, Gabriel Magno e a professora Janaína Almeida.

Aproveitando a data, o gerente de Cultura do Guará, Julimar dos Santos disse que ficou muito feliz pela iniciativa da Confraria Cultura e Arte, porque juntou com a necessidade de o Guará abraçar a causa de forma mais justa.

Miguel Edgar (D), da Confraria Diversão e Arte, com o gerente de Cultura do Guará, Julimar dos Santos: parceria

A dupla Lucas Santos Rosa e Taís Campelo Correia, participantes da Cia Brazuka`s foi responsável pela abertura do evento. “Esse é o motivo na nossa presença aqui, defender essa causa e valorizar nossas raízes”, relatou Tais.

Maria Joana Mendes, uma das participantes do grupo Tambor de Crioula Flores de São Benedito, que leva a cultura maranhense nas suas raízes, com uma pegada afro, disse que ficou feliz pelo evento, e aproveitou para vender artesanato.

Evento teve ainda breve debate com a deputada federal Erika Kokay e Gabriel Magno, entrevistados pela professora Janaína Almeida,

O ponto alto do evento ficou por conta das apresentações no palco do cantor Rene Bonfim; da performance de Bopety e Lucas Rosa, além de Mr Jhones; Tambor de Crioula Flores de São Benedito; Grupo Brazuka`s; homenagem a Dona Ivone; apresentação do Grupo Raízes do Samba; performance de Qual a sua cor, com professora Lidi Leão.

GALERIA DE FOTOS

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*