Cláudia Aguiar deve perder cargo na Mesa Diretora na Câmara de Valparaíso

Compartilhe nosso Trabalho

Pedido foi feito pelo parlamentar Tião da Padaria por suposto desrespeito ao estatuto, mas Cláudia rebate

Por Amarildo Castro – Uma apuração paralela feita pelo Blog do Amarildo mostra que o processo interno na Câmara Municipal de Vereadores de Valparaíso de Goiás, que apura supostas irregularidades promovidas por Cláudia Aguiar (PSDB) à frente da 2ª Secretaria  deve avançar. Analisado por uma comissão de três vereadores; Walison Lacerda (PSDB), Zequinha (PL) e Jorge Recife (PDT), o processo tramita na Casa desde o último dia 19 e tem, a partir dessa data, 10 dias para análise. No entanto, um levantamento feito pelo Blog do Amarildo mostra que a possibilidade de o processo ir à votação em plenário é grande. A própria parlamentar, que tem o seu nome em desfavor, disse à reportagem que tem pouca esperança de que a votação não ocorra. “É um processo político, e não um julgamento. Nunca fiz nada de errado à frente do cargo de 2ª secretária, mas o grupo assim o quer e será difícil reverter o caso, mas isso não me preocupa porque esse cargo não interfere no meu mandato e continuarei atuando da mesma forma que venho fazendo caso eu seja destituída da 2ª Secretaria”, disse a parlamentar.

Uma apuração feita pela reportagem mostra que pelo fato de os vereadores que ‘pegaram’ a causa para ‘julgar’ são base do Executivo, eles não estariam dispostos a ficar em débito com a prefeitura na situação de base. Isso porque há várias questões envolvidas, e uma delas seriam cargos na prefeitura.

Assim, ao contrário do que afirmou a primeira reportagem deste canal em 19 de maio, quando afirmou que Zequinha e Walison poderiam ‘salvar’ a pele de Cláudia, o mais provável é que votem a favor da processo interno contra ela, levando o requerimento de Tião da Padaria (PSC), à votação em plenário. Mas a reportagem deixa claro que isso é uma análise.

Fato curioso ou não, já circula pela Casa de Leis que o próprio Tião substituiria Cláudia na Mesa Diretora. São coisas da política.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*