Comandante do 4º Batalhão visita prefeitura da QI 02 do Guará e ouve reivindicações de moradores

Compartilhe nosso Trabalho

Encontro ocorreu na noite da última terça-feira, 10. Convite partiu do prefeito da quadra. Na pauta, furtos e drogas

Lideranças do Guará, encabeçadas pelo Conselho de Segurança Comunitária do Guará, mais uma vez se reuniram para discutir as demandas por segurança na cidade. Dessa vez o convite partiu do prefeito comunitário da QI/QE 02, Francisco Xavier de Castro, o Pequito. A reunião contou com a presença do comandante do 4º Batalhão, Tenente Coronel Aragão, do presidente do Conseg-Guara´, Marcelo Cassiano, além de síndicos e moradores da região.

Encontro na modalidade vem se tornando rotina para o comandante do 4o Batalhão, tenente coronel Aragão

De acordo com o anfitrião do evento, Francisco Xavier, “esse é um momento de grande importância para a segurança no Guará, uma vez que o 4º Batalhão tem um novo comandante, com uma nova forma de trabalhar, porém, o que mais conta é sua preocupação em atender bem à comunidade, e estar presente junto às lideranças locais e prefeituras comunitárias, e faz toda a diferença”, esclareceu Xavier. Ele ainda lembra que parcerias como a que estão sendo firmadas com o 4º Batalhão já trouxeram muitas melhorias para a QI/QE 02, onde antes, havia muita insegurança, e agora está bem melhor porque a polícia colaborou, assim como a Administração do Guará, que melhorou a iluminação na região.

Francisco Xavier, o Pequito: demandas incluem furtos, o problema com drogas e mais proximidade com a PM

O presidente do Conseg-Guará, Marcelo Cassiano, explicou aos presentes, que a proposta dessas reuniões é apresentar à Polícia Militar as principais demandas do Guará, de quadra em quadra, e que agora com mais gente vacinada, começa a ficar mais fácil a aproximação da comunidade com a Polícia Militar. “Nossa intenção é fazer essas reuniões a cada 15 dias, o que ainda é um desafio, mas já estamos nos aproximando disso, e com certeza, com essa aproximação da polícia junto à comunidade, as coisas funcionam melhor”, relatou.

Entre as demandas apresentadas pelos presentes, um tipo de crime chamou atenção: trata-se de arrombamentos de bicicletários e garagens, fato comum no Guará I, onde síndicos estão perdendo o sono com esse tipo de crime, recorrente em alguns edifícios.

Sr. Gilberto da Silva, 61, morador do Conjunto B, da QI 02, disse que que o efeito da proximidade da prefeitura da quadra com os órgãos de segurança e da Administração do Guará vem surtindo efeito. “Conseguimos eliminar um quiosque abandonado na praça, e hoje está tudo iluminado, graças a essas ações”, relatou.

Comandante Aragão: valorização ao trabalho comunitário

Com a palavra, o comandante do 4º BPM

Ao usar a palavra, o Tenente Coronel Aragão, que hoje está à frente do 4º Batalhão explicou que ao contrário do que muitos imaginam, o trabalho da PM não muda muito com o ‘alívio’ da pandemia, porque os crimes não deixaram de acontecer durante o pico da crise provocada pelo coronavírus. “As formas de atuação dos bandidos mudam, e entendemos que com a volta das pessoas às ruas aumenta a necessidade de mais policiamento nas ruas, mas trabalhamos com inteligência, muitos equipamentos eletrônicos, sala de monitoramento, com auxílio de câmeras, e isso facilita o mapeamento das ocorrências”, citou.

O comandante lembrou que os crimes mais comum no Guará continuam relacionados com as drogas, e que a QE 40, assim como o Polo de Moda estão entre as áreas de maiores incidências. No entanto, reconhece que toda a cidade precisa de um acompanhamento diário por parte da PM, e que isso vem sendo feito, e que a aproximação das lideranças locais, assim como o Conselho de Segurança Comunitária ajuda a mapear melhor os problemas da cidade, e facilitam a atuação da polícia.

Por fim, TC Aragão pediu para que a comunidade continue a usar o 190, e caso queira fazer um ‘atalho’, pode ligar diretamente no WhatsApp do 4º Batalhão . O número é: 61-999709166. Este número não responde mensagens, somente ligações.

Gilberto da Silva, morador da QI 02 lembrou que o trabalho de aproximação com a PM já trouxe bons resultados no passado

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*