COVID-19 – Morte do ex-administrador Divino Alves ‘arredonda’ conta para 300 vidas perdidas no Guará

Compartilhe nosso Trabalho

Político, que atualmente se dedicava a cuidar de fazendas faleceu no último sábado, completando assim, a terceira centena de mortos no Guará pelo coronavírus

Por Amarildo Castro – Mais um fato triste no Guará-DF neste fim de semana. Após lutar contra o coronavírus por cerca de 15 dias, o ex-administrador do Executivo local, Divino Alves, 73 faleceu no último sábado, 3, completando assim a terceira centena de óbitos na cidade provocados pela covid-19. Agora o Guará soma 300 mortes por uma única causa em um ano, algo nunca antes imaginado nem pelo pior dos prognósticos. Somente uma guerra em tempos normais seria capaz de provocar tamanho estrago nem uma cidade de pouco mais de 120 mil habitantes. E como já citou o Blog do Amarildo mais de uma vez, não é somente o Guará que sofre coma a causa, quase todas as RAs do DF vem perdendo vidas em ritmo muito acelerado. No caso do Guará, fora 50 mortes nos últimos 14 dias, uma estatística macabra. Ceilândia, a cidade mais afetada, o número de óbitos no período de um ano já ultrapassou mil mortes.

Primeiro a divulgar a morte do Divino Alves, no site do Jornal do Guará, o jornalista Alcir de Souza lembrou dos feitos do ex-administrador da cidade e dos cargos que ocupou na vida pública. No Guará, esteve no comando do Executivo local por duas vezes, ((1987-89 e 1999-2000) além de ter sido diretor administrativo do BRB e presidente do Clube de Regatas Guará, além de outros cargos de relevância, lembrou o jornalista, que era um dos melhores amigos de Divino.

No início da noite, a família de Divino Alves pediu na internet, uma corrente de orações. Vale lembrar ainda que sua esposa Sileia e um dos filhos estão internados com a mesma doença.

Dessa forma, com mortes atualmente diárias, o Guará segue em busca de dias melhores. Mas com a vacinação que ainda não saiu da casa do grupo de idosos, assim como em todo o Brasil, infelizmente, as estatísticas mostram que ainda haverá muitos desafios, com número de perdas que ninguém pode imaginar ou mesmo frear em um curto espaço de tempo.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*