Depois de dois anos, Caiado libera pesca esportiva no Rio Araguaia

Compartilhe nosso Trabalho
Após reunião em maio desse ano com prefeitos, Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), representantes de entidades empresariais e de trabalhadores da pesca e do turismo, o governador Ronaldo Caiado (DEM) flexibilizou o Decreto Estadual nº 9.862 e liberou a pesca esportiva na região do Rio do Araguaia, com obediência rigorosa de protocolos sanitários para evitar a contaminação pela Covid-19. No entanto, continuam proibidos acampamentos, festas, caminhadas ecológicas, entre outras atividades que provoquem aglomeração, somando assim dois anos sem atividades turísticas na cidade de Nova Crixás, que também faz parte do Vale do Araguaia.


De acordo com o Secretário Municipal de Turismo de Nova Crixás, João Luiz Busnardo, a pandemia afetou o turismo e outras atividades, como artesanato e a pesca esportiva, acarretando redução de renda para os pequenos empreendedores da cidade, que dependem principalmente do turismo. “O turismo em Nova Crixás foi bastante afetado nesses últimos dois anos, em julho – principal data do ano para nosso turismo por conta da Temporada do Araguaia -, os ribeirinhos tiveram suas rendas bastante reduzidas, pois vivem do comércio”, declarou ele. 


Com o decreto do Governador Ronaldo Caiado, que liberou a pesca esportiva em todo Vale do Araguaia em maio desse ano, o Secretário conta que isso ajudou para o retorno do turismo, mesmo que aos poucos, com todas medidas de segurança e fiscalização. “O retorno está acontecendo de forma tranquila, oferecemos palestras a todos os comerciantes locais, explicando o que pode e o que não pode. O decreto ajudou boa parte dos ribeirinhos também, que voltaram as suas atividades”, informou ele.


Mesmo com a volta gradativa do turismo, João Luiz conta que a prefeitura tem ajudado os ribeirinhos com cestas básicas e outros mantimentos. “Assumimos a prefeitura há seis meses, mas já incluímos bastante ribeirinhos em nossos programas de assistência social. É um momento difícil para todos, principalmente para as cidades do Vale do Araguaia, que dependem do turismo e da pesca. Nossa esperança é a vacina e a certeza de que o ano que vem, tudo voltará ao normal”.
Fotos e texto: colaboração da WP Conectada Assessoria
Apesar da liberação da pesca esportiva, acampamentos à beira do rio continuam proibidos

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*