Documentário apresenta o trabalho do violeiro tocantinense e radicado no Guará-DF, Claudivan Santiago

Compartilhe nosso Trabalho

O Tocantins entrou de vez no circuito nacional da viola caipira. E graças ao empenho e dedicação do músico, cantor e compositor Claudivan Santiago, que há 16 anos resolveu adotar o instrumento e agora faz sua estreia em um documentário sobre violeiros e sobre a viola caipira. Ele é um dos participantes do projeto Viola Central – Ponteios Regionais, realizado pelos pesquisadores Domingos de Salvi, Daniel Choma, Tati Costa e Sara de Melo, com recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Distrito Federal.

Residente em Brasília desde 2003, Claudivan Santiago é natural do município de Tocantinópolis e começou a tocar aos 15 anos ao lado do pai e dos irmãos, no município de Ananás. Atuou ativamente nos movimentos culturais e festivais na região de Araguaína na década de 1990, e em 2002 lançou seu primeiro trabalho autoral, o disco Menina dos Olhos. Morador do Guará-DF, Claudivan é também sucesso no Distrito Federal, onde tem uma legião de amigos. Jornalista, foi durante o mandato do deputado sertanejo Sérgio Reis, seu assessor de imprensa. Em 2005, já em Brasília, resolveu abraçar a viola caipira e a cultura raiz, passando a estudar na Escola de Música de Brasília, onde teve como professor o músico, compositor e violeiro Roberto Corrêa, um dos mais importantes nomes da viola do Brasil.

Claudivan Santiago já gravou cinco discos autorais, e fez parcerias com artistas consagrados, como Tiririca e Sérgio Reis. Em 2013 ganhou o maior prêmio da viola caipira no Brasil, o Prêmio Rozini de Excelência Viola Caipira, com o disco instrumental Viola Pura Viola.

O documentário

O projeto Viola Central – Ponteios Regionais reúne entrevistas com violeiros, violeiras e luthiers moradores do Distrito Federal e está disponível para acesso gratuito no endereço www.camaraclara.org.br/violacentral. Ao todo foram entrevistados quatorze músicos. A partir dos encontros gravados em estúdio e das mais de vinte horas de material audiovisual registrado, foram editadas versões em vídeo, áudio e texto, que agora se encontram para livre acesso por pesquisadores e interessados na cultura brasileira.

Os dois documentários editados, “A viola e o tempo” e “Viola mística”, com cerca de trinta minutos de duração cada, estreiam no YouTube nos dias 23 e 24 de Julho de 2021, às 19 horas, com chat aberto ao público. Os curtas também circularão em DVD, cujos exemplares serão distribuídos gratuitamente a instituições culturais e educacionais do Distrito Federal, e na TV a cabo, sendo ofertados para exibição não onerosa em canais de televisão públicos, universitários e educativos. Além disso, o projeto também realizará eventos online direcionados a idosos participantes de grupos do SESC Guará, SESC Taguatinga Sul e SESC Taguatinga Norte, com bate papo sobre os documentários e participação musical ao vivo dos violeiros e violeiras entrevistadas.

As ações visam oferecer um panorama da presença da viola e, por extensão, fortalecer o reconhecimento social da viola como patrimônio cultural nacional, seja de suas formas de fazer e de tocar como as expressões culturais nas quais está integrada. O objetivo maior é, sobretudo, valorizar as pessoas que constroem, tocam e se encantam com a viola como profissão de fé, festa e ofício.

O quê:
Estreia dos documentários “A viola e o tempo” e “Viola mística” no YouTube, com chat aberto ao público.

Quando e onde:
• A VIOLA E O TEMPO | com LIBRAS | Acervo Viola Central – Ponteios Regionais: dia 23 de julho de 2021, às 19 horas. Link de acesso: https://youtu.be/XTd3ONQGyPU

• VIOLA MÍSTICA | com LIBRAS | Acervo Viola Central – Ponteios Regionais: dia 24 de julho de 2021, às 19 horas. Link de acesso: https://youtu.be/G3o2upMRn1Y

Mais informações:
Site: www.camaraclara.org.br/violacentral
Instagram: @violaintergerações | Facebook: facebook.com/violaintergeracoes/

Contato
Telefone: (61) 98336-8598 – Domingos de Salvi/ Claudivan Santiago (61) 99291-7055

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*