Guará-DF lamenta morte por covid-19 de quiosqueiro conhecido na cidade

Compartilhe nosso Trabalho

Comerciante havia tentado tratamento na Rede Pública de Saúde do DF, mas por suposta falta de vaga em UTI, foi para o Maranhão, onde faleceu

Moradores próximos à praça da QE 34 do Guará II amanheceram em luto na manhã desta quinta-feira, 16 após notícia da morte do quiosqueiro Valdécio Andrade, de 55 anos. Ele era morador da quadra e tocava o Quiosque do Valdécio na praça central há mais de 20 anos. Seu comércio era ainda o seu ganha pão do dia a dia. Há cerca de 20 dias, passou mal e foi diagnosticado com a covid-19. A família tentou uma UTI no Distrito Federal, mas afirma que não encontrou. Como Valdécio tinha outros familiares no Maranhão, foi levado para São Luís para fazer o tratamento. Após várias complicações, não resistiu e faleceu na madrugada desta quinta-feira, 16.

Sempre alegre, o comerciante gostava de pescar nas horas de folga: foto
de arquivo pessoal

No local onde trabalhava, familiares deixaram um coroa de flores e uma foto do comerciante como homenagem. Nas redes sociais, a comoção continuou, com fotografias de Valdécio, comentários e homenagens.

“Era um comerciante engajado nas causas culturais, sempre nos ajudou com shows em praças, reformas de espaços públicos, além disso, incentiva a cultura”, disse o produtor cultural Miguel Edgar, que já fez trabalhos na praça da QE 34. Miguel comenta ainda que o Quiosque do Valdécio, comandado pelo comerciante era ponto de encontro da comunidade do Guará.

Valdécio deixa esposa, duas filhas, netos e uma legião de amigos no Guará e no DF.

O quiosqueiro será enterrado nesta tarde de quinta-feira, 16, em Açailândia do Maranhão, base de sua família. A reportagem do Blog do Amarildo deseja que Deus dê força aos familiares e o melhor dos lugares ao comerciante tão querido no Guará.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*