Rede de escolas cresce 95% no último ano com metodologia própria e valor acessível

Compartilhe nosso Trabalho

Inaugurada em 2018, Escola Mais conta com unidades no Sudeste e no Sul do Brasil, e prevê dobrar a quantidade de escolas em 2022
 

Período integral, inglês todos os dias, estudos individuais, práticas para a construção da autonomia, mentorias, uso de tecnologia e trabalho mão na massa. Esses são alguns dos diferenciais que a Escola Mais oferece aos estudantes dos Ensinos Fundamental I, II e Médio. Para além de uma metodologia própria e com embasamento, comprometida com a aprendizagem de alta qualidade, a rede de escolas ainda garante às famílias um valor muito mais acessível na mensalidade, a partir de R$ 840. O que tem se mostrado uma estratégia acertada, visto que a rede de escolas cresceu 95%, mesmo durante a pandemia.
 

Os sócios José Aliperti, Marina Castellani e Günther Mitt: destaque em qualidade

Fundada em 2016 pelos sócios José Aliperti, Marina Castellani e Günther Mittermayer, a Escola Mais iniciou suas operações em 2018 e apostou no diferencial de oferecer educação a poucos metros de casa, com o que há de mais avançado em metodologias comprovadas de ensino, a custos mais acessíveis. E com isso, conquistou um investimento que pode chegar a R$ 50 milhões de um dos maiores grupos de ensino do país, a Bahema Educação. “Esse investimento realizado por um dos grupos mais importantes do setor de educação do país nos mostrou que estamos no caminho certo. Planejamos expandir ainda mais em 2022, seguindo nosso padrão de qualidade aliado ao preço acessível”, afirmou José Aliperti, CEO da Escola Mais.
 

Na Escola Mais, os alunos contam com práticas voltadas para o desenvolvimento pessoal e para a construção de suas relações. A estratégia foi idealizada pela Diretora Pedagógica, Marina Castellani, que, junto aos sócios e um time de especialistas no setor, vem aplicando essa metodologia, que tem ações já comprovadas e usadas em diversos países. “Acreditamos que a aprendizagem e o desenvolvimento verdadeiramente se dão quando os alunos têm variadas oportunidades, em diferentes formatos e situações”, defende Castellani.
 

O valor das mensalidades, em 13 parcelas, que variam entre R$ 840 e R$ 1.090, é possível ser mantido, segundo o executivo, graças à metodologia inovadora criada pela Escola Mais. Os espaços e as propostas metodológicas da escola são planejados de maneira integrada para viabilizar uma estrutura mais eficiente que permita a prática destes valores.
 

Na Escola Mais, além das Aulas, uma das principais estratégias pedagógicas é o Estudo Individual. Os Estudos Individuais acontecem diariamente e neles os alunos e os educadores trabalham de tal maneira que é possível atender a uma quantidade maior de alunos no mesmo espaço e mesmo assim realizar atendimento individualizado para aprendizagem. Em espaços próprios para esta prática, os educadores são mediadores, dão suporte ao processo de trabalho e os alunos usam diferentes recursos para aprender: jogos, livros, materiais para experimentos diversos e tecnologia digital. Assim, gradativamente vão desenvolvendo autonomia de estudo. Esta estratégia pedagógica é uma das estruturas que permite a otimização de custos das unidades escolares com ganho de qualidade na experiência pedagógica dos alunos, uma vez que diversifica a forma de aprender e permite a melhor utilização dos espaços. Nesta ocasião, a tecnologia também potencializa o acesso ao conhecimento e, assim, permite que os professores se dediquem inclusive aos aspectos socioemocionais e ao desenvolvimento dos alunos como um todo.
 

Para compor uma experiência realmente completa, a frente de trabalho Mão na Massa da Escola Mais cria situações em que os alunos desenvolvem sua capacidade de expressão utilizando uma variedade de materiais e aplicam o conhecimento que constroem dentro e fora da escola em situações individuais e coletivas. O espaço para a realização desta estratégia pedagógica também é planejado intencionalmente, assim como as amplas salas de aula e os salões de estudo.
 

A organização das principais estratégias adotadas (estudos individuais, aulas e atividades mão na massa), aliada ao uso de tecnologia e inglês todos os dias, foi idealizada pela Diretora Pedagógica, Marina Castellani, que, junto aos sócios e um time de especialistas no setor, vem aplicando essa metodologia que tem como base metodologias já comprovadas e usadas em diversos países., sempre apresentando resultados consistentes. “Acreditamos que a aprendizagem e o desenvolvimento verdadeiramente se dão quando os alunos têm variadas oportunidades, em diferentes formatos e situações e, por isso, elencamos as Aulas, os Estudos Individuais e as atividades mão na massa para compor a experiência escolar dos estudantes da Escola Mais. Deste modo, nossos estudantes têm um percurso acadêmico consistente, principalmente durante as Aulas e os Estudos, aliado ao seu desenvolvimento pessoal e/ou socioemocional em atividades mão na massa onde se aplica o conhecimento, praticando trabalho em equipe”, destaca Marina.
 

Expansão

Em 2019, a Escola Mais contava com uma unidade, com o total de 260 alunos, na Penha, bairro da capital paulista. Em ritmo acelerado de expansão, em 2020, mais duas escolas foram inauguradas, com mais de 1200 alunos matriculados. E em 2021, com um crescimento de 95% referente ao ano anterior, a rede praticamente dobrou o número de estudantes, 2200, e concluiu o semestre com quatro unidades em São Paulo, na Zona Sul e Leste. Para 2022, a Escola Mais vai inaugurar mais 3 unidades na cidade de São Paulo, outra na Vila Mascote e duas no Morumbi (Vila Sônia e Vila Andrade), além de uma nova unidade em Joinville (SC) e ampliação da Unidade Marajoara (para inclusão do Ensino Fundamental I, em novo prédio dentro do terreno) – chegando a um crescimento substancial do número de estudantes.
 

Sobre a Escola Mais

Fundada em 2016, a Escola Mais é uma rede de educação básica, atualmente composta por 8 unidades, com turmas de Ensino Fundamental I e II, e Ensino Médio. A Escola Mais tem como objetivo maior oferecer uma experiência completa de ensino, de alta qualidade, a um valor muito mais acessível em comparação com o que é praticado no mercado atualmente. As escolas têm o compromisso de preparar os alunos para os desafios do presente e do futuro, com uma metodologia própria de ensino, inspirada em referências já reconhecidas e comprovadas. A Escola Mais oferece período integral, ateliês, laboratórios mão na massa (Makerlabs), um Chromebook® Samsung individual por aluno e aulas de inglês todos os dias. A Arquitetura Pedagógica da Escola Mais traz práticas escolares inovadoras, focadas no desenvolvimento da autonomia para uma aprendizagem mais profunda, eficiente e conectada ao nosso tempo, por mensalidades muito menores.



Informações Extras sobre os diferenciais:

Estudo Individual Ensino Fundamental 1 – Estações Rotativas de Trabalho

Os estudos individuais no Ensino Fundamental I acontecem por meio da prática das Estações Rotativas de Trabalho em pequenos grupos. Esta prática já vem sendo bastante explorada por uma diversidade de escolas no mundo como uma estratégia altamente engajadora para a aprendizagem e com alto potencial para a construção da autonomia dos alunos no seu processo de aprendizagem. Os alunos rotacionam em diferentes estações onde utilizam materiais variados para aprender como: livros de leitura e consulta, jogos próprios e jogos tradicionais, materiais para experimentos, montagem, construção, manipulação, cálculos e plataformas digitais para práticas de habilidades relacionadas às áreas do conhecimento (matemática, língua portuguesa, ciências da natureza, ciências humanas e inglês). Nestas estações, os alunos têm atividades elaboradas para serem realizadas com autonomia, tais como: pesquisas, jogos, breves registros, experimentos e desafios.
 

Estudo Individual para Fund II e Médio – Roteiros de Estudos

No Ensino Fundamental II e Médio, a prática de Estudos Individuais ocorrem por meio da realização dos Roteiros de Estudos elaborados pela Escola Mais e disponibilizados pela plataforma digital. Com eles, os estudantes praticam a sala de aula invertida

Com eles, os alunos praticam a sala de aula invertida – onde o aluno faz os roteiros com ajuda de educadores – para se preparar para as aulas. Cada aluno do Fundamental II e Ensino Médio recebe um computador Chromebook® integrado à plataforma Google® e de uso individual, com acesso rápido à internet, de maneira monitorada e com supervisão de professores. Dessa forma, conseguem chegar na aula já com um prévio conhecimento da matéria. Este modelo de trabalho pedagógico faz com que o professor possa aprofundar ou retomar os conteúdos de maneira mais adequada, conforme ele identifica a qualidade dos estudos dos alunos por meio da plataforma. O espaço onde acontece este trabalho é o Salão de Estudos, um amplo espaço onde os alunos se dispõem em mesas de trabalho para até 6 alunos. Os educadores acompanham até 2 turmas neste espaço, realizando orientações e atendimentos conforme as necessidades dos alunos. Assim como nas Estações Rotativas de Trabalho, os Roteiros de Estudos promovem alto engajamento e autonomia dos estudantes.
 

Um computador por aluno

Na Escola Mais, ao longo do percurso escolar, a tecnologia vai gradualmente sendo integrada ao percurso de aprendizagem dos alunos. A finalidade é potencializar a aprendizagem por meio do acesso à plataforma de conteúdos da Escola Mais e outras plataformas para realização de roteiros, estudos e tarefas e para que o percurso de aprendizagem possa ser sistematizado e metrificado. No Fundamental I, os alunos utilizam a tecnologia digital nos momentos de estudos individuais, acessando plataformas específicas para trabalhar com habilidades importantes do currículo. No 4° e no 5° anos, os estudantes começam a praticar Roteiros de Estudos adequados à faixa etária nos salões de estudos e, a partir do Ensino Fundamental II e Ensino Médio, cada estudante recebe um Chromebook® Samsung que utilizará ao longo do ano letivo. O computador é integrado à plataforma Google® e conta com monitoramento dos professores, que podem analisar a performance dos alunos e pontos diversos a melhorar, respeitando a individualidade de aprendizagem de cada um. O valor do aparelho está incluso no valor dos materiais, pago mensalmente pelas famílias para a escola.
 

Inglês todos os dias

A rede Escola Mais oferece aos alunos um contato diário com a língua inglesa. Com aulas diárias de inglês (menos para o terceiro ano do ensino médio, quando as aulas de inglês passam a acontecer duas vezes na semana, devido ao maior foco no vestibular), a Escola rede garante que seus estudantes realmente saiam do colegial a escola sabendo se comunicar em inglês de forma fluente, preparados para os desafios do futuro e do mercado de trabalho. Neste caso, inclusive, muitas famílias garantem que se sentem confortáveis para parar de pagar pelo curso extra de inglês dos filhos.
 

Mão na massa

A frente de trabalho Mão na Massa como um dos eixos principais de trabalho da Escola Mais, acontece de formas distintas nos diferentes segmentos. No Fundamental I, o trabalho é voltado para atividades que envolvem expressão e criatividade, trabalhando o currículo de Artes. Este trabalho acontece no Ateliê da Escola Mais. Os mais diversos suportes e materiais artísticos são utilizados para a realização desta Estratégia Pedagógica que envolve pinturas, modelagens, desenhos, construções 3D, instalações e outras técnicas artísticas. No Fundamental II, as atividades são denominadas MakerProjects e são realizadas em inglês. Elas acontecem no MakerLab, um espaço totalmente planejado para esta Estratégia Pedagógica. Os projetos envolvem desde experimentos manuais e criativos, até a descoberta de impressoras 3D e montagens de robôs para construção de produtos finais. Neste caso, os alunos precisam se comunicar apenas em inglês e trabalhar em equipe. A partir do EM, este trabalho passa a ser o STEAM (Science, Technology, Engineering, Arts and Mathematics) que envolve criações que integram estas variadas áreas do conhecimento, dando também continuidade ao trabalho imersivo em inglês.
 

Alimentação na Escola

Visando a saúde e o bem-estar dos alunos, todas as unidades da rede oferecem refeições equilibradas com cardápio produzido por um nutricionista – também com opções vegetarianas. Como os alunos ficam na escola em período integral, a Escola Mais escolhe fornecedores de alimentação comprometidos com aspectos nutricionais e que ofereçam uma alimentação balanceada, caseira e saborosa. A escola se preocupa em negociar o valor e a forma de contratação para garantir que o serviço seja de alta qualidade, mantendo um preço mais acessível. Além disso, os alunos também podem levar a alimentação de casa, já que a escola oferece diversas geladeiras e microondas para uso dos estudantes – sempre com suporte dos monitores.
 

Desenvolvimento Socioemocional

No Ensino Fundamental I, a construção da autonomia e da autoconfiança, a construção do senso de coletividade e o cuidado com o convívio são algumas das principais competências a serem desenvolvidas. O cuidado com o desenvolvimento destas competências ocorre a todo momento de maneira orgânica, mas são trabalhadas de maneira direta e sistemática nas situações das Rodas de Organização Diárias, encontros de Planejamentos Semanais e horários de construção de Portfólios. Estes momentos trazem conquistas como maior engajamento das crianças nas suas rotinas escolares, no cuidado com os espaços e na gestão de combinados e regras de convivência. São momentos em que o professor polivalente reúne as crianças em roda na própria sala para tratar diretamente da rotina escolar, dos objetivos de aprendizagem da semana, de situações vividas nos momentos coletivos, abre espaço para ouvir os relatos das crianças, faz registros coletivos dos planos e combinados estabelecidos. Nesta ocasião também são utilizadas práticas meditativas que auxiliam no percurso de aprendizagem e convívio de todos.
 

No Fundamental II e Ensino Médio outras competências também entram como foco do trabalho de desenvolvimento pessoal e, assim como no Fundamental I, são sempre mobilizadas durante as atividades de maneira integrada. Porém, a partir do 6° ano, para trazer uma abordagem mais direta e reflexiva para o processo, são realizadas as Mentorias. Cada turma de 6° a 2a série do EM passa a ter, então, um mentor que é um dos professores da escola. Nas Mentorias, são realizadas conversas e orientações da turma com base no percurso escolar de cada um dos alunos. O intuito é identificar e cuidar das evoluções pedagógicas e pessoais dos estudantes.
 

Essas práticas contribuem para a construção das relações e do desenvolvimento socioemocional dos alunos, que darão sustentação para o que a Escola Mais valoriza — a busca por um alto rendimento e compreensão dos conhecimentos de cada matéria.
 

Já no terceiro ano do Ensino Médio, a Escola Mais passa a ter um grande foco no vestibular, continuando o trabalho praticando e desenvolvendo habilidades em conjunto com as competências essenciais para acompanhar os próximos passos dos alunos: o curso superior e o mercado de trabalho. Neste ano os alunos passam a ter aulas de inglês 2 vezes na semana e o maior foco gira em torno dos simulados e do material exclusivo para o pré-vestibular.

Texto e fotos: colaboração da Assessoria de Imprensa da Escolas Mais

GALERIA DE FOTOS

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*