Comunicação no DF, amigos e parentes lamentam morte do radialista Marcelo Ramos, ícone na cidade

Compartilhe nosso Trabalho

Profissional estava internado no Hospital Regional de Ceilândia e faleceu na quinta-feira (20), vítima da covid-19

Por Amarildo Castro – A luta contra o novo coronavírus ganha cada dia mais contornos de dramaticidade no Distrito Federal. Nas estatísticas, as mais de 2.200 mortes não poupam nenhum tipo de classe ou categoria. Assim, mais uma personalidade ilustre do DF entrou para os números fatais da covid-19 na cidade. Trata-se do radialista Marcelo Ramos, de 67 anos. Ele estava internado no Hospital Regional de Ceilândia e não resistiu, vindo a óbito na quinta-feira, 20.

Ramos fez história na comunicação no Distrito Federal, especialmente ao narrar jogos de futebol, tendo sido ele o personagem que ajudou a popular o time do Gama nos anos de glória da equipe, quando chegou a fazer parte da elite na Série A do Brasileirão, no final dos anos 90, após conquista da Série B em 1998. À época, juntava-se a Ramos o palhaço Pirulito e a boa fase da equipe, uma receita de sucesso para um time de futebol.

O radialista também gostava de transmitir o noticiário do DF e do mundo político. Com frequência, era visto nos corredores do Palácio do Buriti e em restaurantes populares do DF, como o Palhoça, no Núcleo Bandeirante, onde era muito amigo dos donos, Givanaldo Cunha e Jorge Eustáquio.

Esteve próximo ainda da maioria dos últimos governadores do DF, entre eles, Arruda, Agnelo e Rollemberg. Em ambas as gestões, prestou serviços para o Executivo, sempre com seu bom humor e com caráter informativo. Na gestão passada, trazia o noticiário matinal de dentro do próprio Buriti.

Com um estúdio móvel, Ramos também atuou dentro da Feira dos Importados com sua rádio, trabalhou transmitindo dentro do antigo Home Center Cinfel, entre outras atividades na comunicação. Ainda foi locutor oficial de várias rádios no DF, como Bandeirantes e JK.

A vida do radialista atualmente estava menos agitada porque decidiu se aposentar após perdeu o filho Marcelo Machado Ramos Júnior, em 2018.

Casado, deixa esposa, cinco filhos e cinco netos. O local do enterro não foi confirmado, mas em Brasília. Não haverá velório por conta dos protocolos contra o coronavírus.

Foto de arquivo pessoal

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*